13 novembro 2005

Conheça René Girard


Somos chamados hoje, mais que nunca, a entender por que a violência parece chegar a níveis assustadores em todo o mundo. Tenho feito referências aqui a um dos autores mais importantes da atualidade, René Girard, cujo pensamento, fundado sobre princípios cristãos - Girard é católico - , faz algo que não é de costume em estudos de religião: lança uma luz rara sobre a história e as motivações humanas.
© 1995 Herlinde Koelbl/Munich
Entrevistas com Girard

- A quem tiver ouvidos (português)
- Sobre o desejo mimético hoje (inglês)
- Anthropoetics (inglês)
- Em francês (Des textes > Marie-Louise Martinez > entretien avec René Girard)
Observação: essa entrevista em francês é maravilhosa e tem o efeito de um verdadeiro curso sobre Girard. Prometo sua tradução para publicação aqui.
- Em italiano

Vídeos com aulas de Girard

Links variados

Trecho da entrevista do Estado de São Paulo - 15/05/2005

O cristianismo é superior às outras religiões? - Sim. Toda a minha obra tem sido um esforço para mostrar que o cristianismo é superior e não apenas mais uma mitologia. Na mitologia, uma multidão enfurecida se mobiliza contra bodes expiatórios responsabilizados por alguma crise enorme. O sacrifício da vítima culpada pela violência coletiva encerra a crise e funda uma nova ordem ordenada pelo divino. A violência e o uso de bodes expiatórios estão sempre presentes na definição mitológica do próprio divino. É verdade que a estrutura dos Evangelhos é semelhante à da mitologia, em que uma crise é resolvida por uma única vítima que une todos contra ela, reconciliando assim a comunidade. Como pensavam os gregos, o choque da morte da vítima provoca uma catarse que reconcilia. Ele extingue o apetite pela violência. Para os gregos, a morte trágica do herói permite a volta das pessoas comuns à sua vida pacata. Entretanto, nesse caso, a vítima é inocente e os "vitimizadores" são culpados. A violência coletiva contra o bode expiatório como ato fundador, sagrado, revela-se uma mentira. Cristo redime os "vitimizadores" ao suportar seu sofrimento, implorando a Deus para "perdoá-los porque eles não sabem o que fazem". Ele se recusa a pedir a Deus para vingar sua vitimação com uma violência recíproca. Prefere mostrar a outra face. A vitória da cruz é a vitória do amor contra o ciclo de violência do bode expiatório. Ela invalida a idéia de que o ódio é um dever sagrado. Os Evangelhos fazem tudo o que a Bíblia, no Velho Testamento, fez antes, reabilitando um profeta vítima, uma vítima erroneamente acusada. Mas eles também universalizam essa reabilitação. Eles mostram que, desde a fundação do mundo, as vítimas de todos os assassinos ao modo da Paixão foram vítimas do mesmo contágio de multidão, como Jesus. Os Evangelhos tornaram essa revelação completa porque dão à denúncia bíblica da idolatria uma demonstração concreta de como os falsos deuses e seus sistemas culturais violentos são gerados. Essa é a verdade que falta à mitologia, a verdade que subverte o sistema violento deste mundo. Essa revelação de violência coletiva como uma mentira é o marco do judaico-cristianismo. É isso que é único no judaico-cristianismo. E esse caráter único é verdadeiro.

Leia também: minhas ressalvas a Girard

6 comentários:

Lata Mágica disse...

Oiiii, professora!

Não estamos parados. Deixamos um recado no blog a todos os nossos visitantes. Por favor passe lá.

Claudio Tellez disse...

Girard é sempre perfeito!

Norma disse...

Se Deus assim o permitir, ainda me torno uma especialista em Girard!

Oswaldo Viana Jr disse...

"... seremos o que quisermos ser, porque Deus trabalha conosco. Coisa ou pessoa alguma o impedirá, porque, na verdade, o estranho, como o obstáculo, não existe."

Pierre Charles, s.j.

Norma disse...

Amém! :-)

Anônimo disse...

Olá! meu nome é Ruy, sou do estado do RJ e estou terminando a graduação de filosofia. Por causa da monografia de final de curso conheci as obras de René Girard: "A violência e o Sagrado" e "O bode expiatório" e gostaria de receber algum material (comentários, entrevistas etc.) sobre sua teoria sacrificial e outros assuntos relacionádos (mito, rito, mimetismo, violência intestina, redenção da violência, cristianismo...) se alguém puder me ajudar agradeço.
semjjunior@yahoo.com.br