24 fevereiro 2006

Da série: Provérbios Bíblicos Impopulares

Quando te assentares a comer com um governador,
atenta bem para aquele que está diante de ti;
mete uma faca à garganta, se és homem glutão.
Não cobices seus delicados manjares,
porque são comidas enganadoras.
Não te fatigues para seres rico;
não apliques nisso a tua inteligência.
Porventura fitarás os olhos naquilo que não é nada?
Pois, certamente, a riqueza fará para si asas,
como a águia que voa pelos céus.
Não comas o pão do invejoso,
nem cobices seus delicados manjares.
Provérbios 23:4-5

Jesus o corrobora séculos depois, em várias passagens:

Não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer, nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. (...) Porque os gentios de todo o mundo é que procuram essas coisas; mas vosso Pai sabe que necessitais delas. Buscai, antes de tudo, o seu reino, e estas coisas vos serão acrescentadas. Não temais, ó pequenino rebanho; porque vosso Pai se agradou em dar-vos o seu reino. Vendei os vossos bens e dai esmola; fazei para vós outros bolsas que não desgastem, tesouro inextinguível nos céus, onde não chega o ladrão, nem a traça consome, porque, onde está o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.
Lucas 12:22

Podem perguntar: a tendência é que progressistas e simpatizantes vejam nesses textos um claro repúdio da Bíblia ao capitalismo. Porém, eles precisam tirar a trave do olho de Marx antes de atacar os economistas liberais! O marxismo oferece realmente algo a mais que o liberalismo, mas não na direção que Jesus poderia desejar para nós: a negação de Deus e o culto materialista que vêm a reboque da economia propriamente dita mobilizam e desviam as aspirações espirituais do homem em favor da "igualdade" e de um "mundo mais justo", enfeites verbais para a ascensão social, como se esta fosse o objetivo último e mais alto da humanidade. Porém, a grande diferença - agravante - é que a ascensão social que o marxista apregoa é resultado de um enriquecimento ilícito, fruto do desmantelamento das riquezas dos outros. O socialista acredita que só assim é possivel alguém deixar de ser pobre: tirando do rico. Nesse sentido, o marxismo é um verdadeiro carimbo ideológico de "aprovado" em cima do sentimento de inveja! Só isso bastaria para desqualificá-lo como algo digno de atenção por um discípulo de Jesus.

Leia novamente os provérbios. Quando a Bíblia manda "meter uma faca na garganta", não é na do governador, hein? É na sua própria: não aproveite, não mergulhe de cabeça no que o outro oferece a você, não dê asas à cobiça e à inveja! Pois então, para não dar a impressão de coisa feia, o diabo inventa, através do marxismo, a cobiça institucionalizada: o socialista aprende a ter raiva do rico, das "classes dominantes", e a desejar do fundo do coração que o "sistema" mude para que, à força, aqueles ricos safados sejam obrigados a dar do que é seu!

É isso que os progressistas não entendem: Jesus nos estimula (a nós, que queremos segui-Lo voluntariamente) a repartir nossos bens por nossa própria vontade, não a bolar ou aderir a um sistema autoritário que obrigue os ricos a dar aos pobres. Pelo contrário, Ele nos exorta não a olharmos para o lado, mas para cima, confiando em Deus para nosso sustento, pois Ele é dono das riquezas e não desampara Seus filhos. Já o sistema humano que atribui ao Estado os poderes de um deus transcendente e lhe dá todas as riquezas para que distribua com magnanimidade (onde isso funcionou???) acaba desembocando no empobrecimento geral de toda a população, como a história demonstra. Pois o Estado, gordo e vistoso, não distribui nada e torna-se cada vez mais rico e poderoso, outorgando-se, como um deus, decisões de vida e morte sobre seus pobres e oprimidos liderados.

Que os cristãos progressistas comecem a fazer diferença entre a Bíblia e o marxismo - é minha esperança com essa série de "provérbios impopulares".

9 comentários:

Cláudio Peixoto disse...

Oi, Norminha:

Adorei teu post, menina !!! Estes 'provérbios impopulares' já deveriam ter aberto os olhos de muita gente...

um beijão,
Cláudio

Norma disse...

Obrigada, Cláudio!
Beijão pra ti também!

Diego Fernandes disse...

Norma...
IMpressionante o seu blog!
A Forma como foram organizados os conteúdos, a profundidade e clareza de cada texto...
muito bom!
Adicionei nos meus favoritos!
Parabéns! Muito bom ...estes 'provérbios impopulares'
Força Sempre!

Claire disse...

Norma : logo que passei das transcrições bíblicas ao seu texto e fui lendo, tive o prazer de ver q vc apontou justo o q é importante apontar - a inveja q move grande parte do pensamento político-econômico (quem lembra de Collor sendo eleito pq ia 'cassar marajás"?). Colocar no outro, no rico, no estranho, é sempre mais fácil do q voltar-se para si mesmo e dizer: devo ser generoso. Como disse Lutero em outro contexto, a "conversão do bolso" é uma terceira conversão...

Norma disse...

Diego, muito obrigada!
Pois é, Claire! Não é estranho que os evangélicos e católicos de esquerda não percebam algo que parece tão óbvio? Na verdade, nos sistemas socialistas o que pede e recolhe - o Estado - é o único que não dá nada, ou quase nada. Assim é fácil ser "pelos pobres". Aliás, eles gostam de culpar o capitalismo pelas mazelas do Brasil, mas desde quando é capitalista um governo que tira quase metade da nossa renda e cerca a iniciativa privada de todo jeito? O Brasil já vive numa espécie de proto-socialismo, mas acho difícil que eles enxerguem isso.
Beijos!

João Emiliano disse...

Prezada Norma,

A caridade e a beneficência que devemos ter pelo nosso próximo são impulsos muito naturais e saudáveis, mas devemos saber como canalizá-los e decerto que através do marxismo isso será impossível.
Somente o Capitalismo tem funcionado por isso devemos promovê-lo, com todas as suas dificuldades.
Parabéns pelo post.

Abraços do amigo,

JOÃO EMILIANO MARTINS NETO

Mario disse...

Cara Norma,

Acabei de conhecer este seu espaço e passo a recomendar.

O que me trouxe aqui foi sua resposta a Caio Fábio (nunca ouvi falar), a respeito do conselho abortista, no MidiaSemMascara.

Não li a resposta do referido pastor(?) e conselheiro(?), entretanto, "pegando" as referências que você mostrou, ele começa mostrando que não é cristão quando faz referências a seu "currículo". Afinal, Jesus diz que sua mão esquerda não veja o que a mão direita dá.

Entrando no mérito, o sétimo mandamento diz: "Nâo matarás.", ponto final. Não há parágrafos, não há adendos, não há exceções. Portanto, não existem circunstâncias para que se permita que se mate, nem mesmo nos casos previstos na legislação brasileira (estupro e risco para um dos dois).

Se o caso é de estupro, a pergunta que faço é:

"Todo estupro resulta em gravidez?"

Se a resposta fosse positiva, digamos que, mesmo contrariando o que escrevi acima, possa ser aceitável.

Mas, como a resposta é negativa, não se pode permitir o aborto nem mesmo neste caso. Nada acontece por acaso. Se ocorreu a gravidez, é porque Deus determinou que assim fosse.

No segundo caso, a pergunta que faço é:

"Quem pode garantir que a mãe morrerá se a gravidez chegar a termo?"

Se minha mulher tivesse ouvido o parecer da junta médica que a assistiu, nos 2 partos, duas lindas moças, hoje não existiriam e, talvez, nem mesmo ela.

No caso do "casal aflito", relatado pelo tal "conselheiro", tratou-se de um simples caso de síndrome de Down. Quem garante que, após o nascimento deste filho, Deus não iria mostrar a cura? Quem garante que, não seria esta própria criança, a luz para a cura?

A propósito, sou espiritualista (não espírita) e poderia discorrer muito mais sobre o assunto, mesmo com os limitadíssimos conhecimentos que tenho.

Uma criança vir ao mundo com algum defeito (físico ou mental) é porque é necessário, ou para ele mesma, e/ou para os pais. Há um defeito que é muito mais importante, que é o defeito moral. Se o ser (espiritual) é perfeito, não precisa mais encarnar. Se vem a este mundo é para evoluir ou para ajudar alguém a evoluir. Se impedido de nascer, quem impedir, está assumindo essa dívida.



Mudando um pouco e entrando no tema "capitalismo x marxismo", foi, exatamente, no MidiaSemMascara que encontrei um dos textos mais geniais, inclusive, mostrando aquilo que os socialistas tanto falam sobre justiça social.

O artigo chama-se "Faça-se obscenamente milionário!" que, talvez, você tenha lido e fica como sugestão para seus convidados.

Foi escrito por Santos Mercado, um economista mexicano que, quando jovem, era.......... marxista!!!

Como se diz, nunca é tarde para aprender.

http://www.midiasemmascara.com.br/artigo.php?sid=3558

Perdoe-me por ter ficado tão longo.

Mario

Marcelo Hagah disse...

Norma,

Creio que isso que Você falou está no cerne do nosso Cristianismo. Nada é de graça, alguém tem que pagar. Se você quer dar algo a alguém, compre e dê e não force outra a dar.

Marcelo
João Pessoa-PB

Caio Kaiel disse...

Oi Norma!

Ótimo...

(adorei falar com vc. Além de inteligente vc é muito divertida)

Beijos.