11 outubro 2013

O vale da visão


SENHOR, ALTO E SANTO, MANSO E HUMILDE,

Tu me trouxeste para o vale da visão;
onde vivo nas profundezas, mas te vejo
nas alturas;
cercado por montes de pecado, contemplo
a tua glória.

Que eu aprenda pelo paradoxo
que é de descida o caminho para cima,
que estar embaixo é ser elevado,
que o coração quebrantado é o coração curado,
que o espírito contrito é o espírito de alegria,
que a alma arrependida é a alma vitoriosa,
que nada ter é possuir tudo,
que carregar a cruz é usar a coroa,
que dar é receber,
que o vale é o lugar da visão.

Senhor, de dia se veem estrelas
dos mais profundos poços,
e, quanto mais profundo é o poço, mais brilham
tuas estrelas;
Que eu encontre tua luz em minha escuridão,
tua vida em minha morte,
tua alegria em minha tristeza,
tua graça em meu pecado,
tuas riquezas em minha pobreza,
tua glória em meu vale.

Da obra The Valley of Vision, vários autores. Tradução minha. Original aqui.

3 comentários:

Pedro Henrique disse...

Segue, infra, uma versão feita pelo grupo Sovereign Grace Music, com legendas do "Voltemos ao Evangelho".

http://www.youtube.com/watch?v=5zFFSFFJhrs

Pedro Henrique disse...

Segue uma versão entoada pelo Sovereign Grace Music, com legendas do "Voltemos ao Evangelho".

http://www.youtube.com/watch?v=5zFFSFFJhrs

Norma disse...

Obrigada, Pedro!