12 novembro 2013

"Mudanças e permanência"

Peguei emprestado o título da minha querida amiga Beth Gomes para esta postagem, pois seu artigo me inspirou muito! Leiam e voltem aqui depois.

Desde que nos casamos, eu e André nos mudamos muito, e mudamos muito também. Para começar, ainda solteira eu sabia que Deus estava me preparando uma mudança de cidade. Não me perguntem como, mas amigos poderão testemunhar que, alguns meses antes de conhecer meu marido, eu descrevia meu estado de alma como "a mala pronta num canto, esperando para onde Deus vai chamar". Chamou para São Carlos, onde casamos, e depois Salvador e Fortaleza, com última parada em Natal - onde esperamos permanecer, mas abertos a possíveis mudanças (não só de lugar!) da mão do Senhor.

Na vida cristã, poucas coisas são mais lindas quanto perceber de repente: "Uau, eu mudei nisso! Antes eu ficaria irado, ou triste, ou desanimado com essa situação; agora eu consigo reagir de um modo criativo, propositivo, redentivo. Antes eu ficaria entusiasmado com a perspectiva de exagerar nisso e nisso, mas agora eu consigo vislumbrar o ídolo por trás do sentimento. Antes eu estragaria todo o momento, agora eu respiro fundo e comunico meu desagrado com graça e amor." São os frutos doces do casamento, que é uma universidade da santificação, se comparado aos tempos de solteirice!

Faz tempo que você não muda? Ou que você não sente que está mudando? Peça isso a Deus!

Quanto à permanência, ainda lembro da insegurança que sentia logo que me converti. Chorava copiosamente porque me via naquele texto de Tiago 1.8 - "homem [no caso, mulher] de ânimo dobre, inconstante em todos os seus caminhos" - e pedia a Deus "segurança, segurança, segurança". Ainda sou tomada de vez em quando por medos incompreensíveis (como contei aqui), mas, depois de tudo o que passei, já posso cantar com alegria: "Firme está meu coração, ó Deus!"

Que o Senhor nos ajude a experimentar todas as nossas mudanças e permanências "Nele, por Ele e para Ele"!

3 comentários:

Geison Lucio dos Santos disse...

Permanecer na certeza de que é e será sempre a graça de Deus que nos transforma, e mudar por conta da graça de Deus que é sobre nós derramada à medida que permanecemos confiantes na suficiência de Cristo. Mudança e permanência, dois lados da mesma moeda.

Natã de Sena disse...

Olá, Norma,

acompanho seu blog sempre com um intervalo de dias, porque gosto de ler vários textos de uma vez. Acabo de me deparar com este escrito muito sublime e estou muito feliz! Me identifiquei imediatamente com as ideias de mudança e constância, pois o processo de santificação tem sido doloroso. Mas "Aquele que começou a boa obra há de terminá-la" e o seu texto me trouxe isso à mente! E foi escrito justo no dia de meu aniversário. hehe

Parabéns, e obrigado!

Natã de Sena

Norma disse...

Obrigada pelo comentário, Geison!

Natã, fico muito feliz também... e parabéns!!! :-)