13 setembro 2013

Documentários para entender o mundo e uma nota confessional

Hoje trago uma recomendação fantástica de Alexandre Borges, do Feedback Magazine, que selecionou "cinco documentários para entender o mundo" em resposta à seleção de outro site que trazia até o bufão Michael Moore. Dos cinco, o único que vi foi The Agenda, que, entre outras informações de arrepiar os cabelos, traz uma desconcertante árvore genealógica de ideias, todas remetendo ao arquivovô Karl Marx. Não consegui trazer para cá a figura, mas você pode vê-la no link indicado acima. Como diz o texto de Borges, esse documentário é "um dos melhores resumos já feitos sobre o marxismo cultural e a influência dele no Ocidente".

E eu acrescentaria que The Agenda é um documentário cujo final me deixou muito feliz: longe de ostentar uma descrença desanimada - como é o caso de muitos conservadores que não têm a fé cristã como fundamento para sua cosmovisão -, aponta para o arrependimento (assim como no AT) como a única forma de evitar o mal iminente. Assista!

E há mais uma coisa que me deixou feliz. Pesquisando meu blog para saber se já tinha recomendado The Agenda antes, topei com uma postagem antiga em que eu declarava o seguinte:
O problema do cristão que se concentra em demasia nos assuntos políticos é ocupar demais a mente com os pecados alheios. Isso corrói o coração. Agora que a Dilma entrou, eu quero mais é me ocupar com assuntos que prefiro – teologia e filosofia – , mas sem esquecer, claro, na medida do possível, de ajudar os cristãos a se livrarem da idolatria socialista.
É engraçado como a agenda de Deus pode ser totalmente diferente da nossa. Hoje, quase três anos depois, eu já não assinaria o texto acima; pelo contrário, vejo que há um dualismo nele: política está em oposição a teologia e filosofia. Nesse dualismo, é claro que os "pecados alheios" vão corroer o coração. Mas, sob a luz correta e as associações corretas, consigo fazer crítica cultural sem me perder emocionalmente. E isso - sobretudo para quem me conhece e sabe o quanto sou intensa em tudo o que faço - é obra de Deus. (Perceba, leitor, o quanto sua saúde emocional tem incidência sobre sua vida intelectual. Racionalismo, num cristão, é morte!) Constato então o quanto mudei! Não tenho mais a angústia e a amargura que sentia quando lidava com assuntos de política; não vejo mais a política como algo à parte da teologia e da filosofia; vejo-me mais interessada que nunca no entrelaçamento desses temas. Tudo isso porque o núcleo em torno do qual eles gravitam passou a ser mais biblicamente sólido. Consigo enxergar, bem mais que antes, o que venho dizendo ao longo desta semana: o quanto a ausência da autoridade divina deixa a sociedade vulnerável aos governos totalitários. Meus temas preferidos estão se harmonizando de um jeito que tem me deixado satisfeita e querendo mais.

Há ainda a vontade de integrar a esse "sistema" (astros gravitando em torno de uma estrela) os meus estudos sobre arte e literatura. Recentemente fui a São Paulo para dois módulos no Centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper e tirei um tempinho para visitar o MASP, onde vi quadros maravilhosos e anotei várias reflexões que renderão em breve um post para o blog! E encerro esta postagem confessional afirmando mais uma vez o quanto meus estudos no Jumper - que começaram há três anos - têm sido fundamentais para o fortalecimento de minha cosmovisão. (Aliás, diferente do que alguns dizem por aí, foi no Mackenzie que encontrei os cristãos conservadores mais coerentes e firmes que conheço.) Peço a Deus que minha mente sempre trabalhe escorada nessa verdade:
Não há um único centímetro quadrado, em todos os domínios de nossa existência, sobre os quais Cristo, que é soberano sobre tudo, não clame: é meu! (Abraham Kuyper)

14 comentários:

Miquéias da Conceição Silva disse...

Irmã Norma Braga, Já li opiniões de pessoas não evangélicas acerca de Edward Snowden e Glenn Greenwald relativo a espionagem americana. Você acha que eles são herois? Teriam 'peito' para expor a espionagem chinesa ou iraniana? ou é ódio dos EUA por representar a "democracia" Qual sua opinião? Miquéias Silva (Rio de Janeiro)

Norma disse...

Puxa, Miquéias, não tenho a menor ideia, pois não estou acompanhando praticamente... Quem sabe algum leitor mais esclarecido responda à sua dúvida? :-) Abraço!

Joab Barros disse...

Durante a execução do vídeo, lembrei-me de meu sobrinho cantando a frase de uma música, ensinada na escola, que dizia ser a Terra a nossa mãe.

Muitos de nós, cristãos, já aceitamos e praticamos alguns itens dessa agenda.

Joab Barros

Norma disse...

Sim, Joab. Muito triste.

MAC disse...

Miqueias e Norma.

Ontem (sexta, 13/09/13) saiu um Nerdcast sobre espionagem industrial onde o pessoal cita esses dois. Vale a pena conferir.

Ps: O pessoal não é cristão, então tem uns palavrões vez ou outra.

http://jovemnerd.ig.com.br/nerdcast/nerdcast-380-espionagem-digital/

Abraço.

MAC disse...

Disclaimer: Não é espionagem industrial, e sim digital.

Marco Carvalho disse...

Olá Norma! Esse dualismo que você descreve infelizmente ainda tem encontrado espaço na nossa teologia e na prática ministerial de muitos cristãos. Por isso, precisamos ter a mente de Cristo e aplicá-la em todas as esferas do saber para não cairmos num reducionismo teológico. Parabéns pelo texto. Quando puder faça uma visita no meu blog.
www.cafeegraca.blogspot.com

Marco Antônio Carvalho

petrucio Pessoa disse...

Para ser sincero, ainda não consegui essa "saúde mental" de entender ciência e teologia. Sofro com isso, tenho visto vários vídeos e lido algo sobre cosmovisão cristã e tenho melhorado, mas é angustiante. Espero no futuro ter isso bem definido em meu coração.

Norma disse...

Não desista, Petrucio. Mas peça ajuda a quem lida diretamente com isso e leia bons livros. Conhece A alma da ciência, da Nancy Pearcey? Abraço!

Luciana Figueiredo disse...

Em meu blog escrevi um texto em que destaquei algumas citações do documentário A Agenda. Veja, Dra. Norma: ""E se sua educação é bastante limitada, então você tende a acreditar que o governo pode ser a solução para os seus problemas" Phyllis Schlafly, Eagle Forum. Uma sociedade sem pensadores morais e intelectuais é um ambiente fragilizado para governos totalitaristas tomarem o poder! "As escolas públicas não estão ensinando os processos básicos de raciocínio. Eles não estão ensinando lógica, eles não ensinando dados reais da história, ciência e matemática." Dr. E. Calvin Beisner, National Spokesman, Cornwall Alliance." Luciana Figueiredo

Norma disse...

Triste, não é? Mas é assim mesmo. Aqui no Brasil, então, nem se fala...

retratosempalavras disse...

Lindo Norma! Acho que estou numa fase anterior a sua (bem anterior, rs), ainda tentando encaixar esses assuntos que eu adoro e vejo como "secular"dentro do contexto da cosmovisão cristã. Acho que ainda preciso aprender muito para conseguir entrelaçá-los de forma mais adequada. Mas fique feliz em saber que você, entre muitos autores e blogs, tem me ajudado a enxergar a contrariedade da esquerda diante do cristianismo. Continue com o blog. :)
beijos

Norma disse...

Olá! Obrigada pelo incentivo! Dei uma passadinha no seu blog e fiquei feliz em saber que você cursa Creative Writing. Vou comentar por lá. Deus a abemçoe!

Marcio Estanqueiro disse...

Olá Norma, parabéns pelo texto! Infelizmente não pude ver os vídeos porque de onde estou o computador não deixa por conta do firewall. Gostei muito do seu, digamos, amadurecimento do contexto política, religião e filosofia. Não sou nenhuma dra.Norma Braga, mas também não consigo ver esses assuntos separados. Em tudo Deus precisa estar presente, e não podemos deixar pra lá, pois é isso que nossos inimigos querem. Se sabemos o que é certo por que não falar? A Igreja de Jesus precisa acordar para esse tempo, e deixar de ser marionete de políticos, que fazem sublinarmente a obra de destruição. É preciso muito discernimento, conhecimento e divulgação, para vivermos da forma que Deus se agrada, com amor, mas também com a Verdade da Palavra.
Abraço.