18 setembro 2006

A suprema tentação

Todo líder, cedo ou tarde, confronta o dilema: agir autoritariamente ou não? Porém, pela própria natureza do tipo de regime que defendem, os líderes de esquerda parecem considerar a questão com mais tranqüilidade. Por isso o (ainda) presidente Lula declarou que a China crescia porque era uma ditadura, e que o único modo de fazer o Brasil crescer também seria seguir seus passos, fechando o Congresso. Acrescentou que um "demônio" em seu corpo o tentava nesse sentido.

Quanto a mim, um lado irônico meu me tenta para o comentário: pelo menos ele sabe que se trata de uma ação do mal, já que lhe associa uma criatura demoníaca. Porém, não creio que seja bem-vinda uma ironia diante da gravidade da situação - a possibilidade de vermos implantada no Brasil uma ditadura de esquerda. Que fique claro apenas isso: essa possibilidade é real, e ouvi-la de um presidente que apóia ditaduras, ainda que em tom de brincadeira, não ameniza o perigo que representa.

Não acredita? Então veja os links aqui, aqui e aqui. Lula tem negado que disse o que disse - sobre o "demônio", mas não sobre fechar o Congresso. Porém, como acreditar nele? De qualquer forma, há muitos outros motivos para que ele não receba seu voto. Leia a Segunda Carta ao Povo Brasileiro, de Alejandro Peña Esclusa. Na primeira, antes das eleições de 2002, ele advertia: “Lula está estreitamente vinculado a Fidel Castro, a Hugo Chávez e à guerrilha colombiana e, se ganhar as eleições, o Brasil corre o perigo de conformar um eixo internacional de poder, com epicentro em Havana. Como conseqüência, vosso país submergirá em um turbilhão destrutivo que os levará a graves enfrentamentos internos.” Esclusa confirma esse prognóstico em sua segunda carta, mostrando como os planos de Lula estão avançando e reiterando que avançarão muito mais caso haja sua reeleição. Leitura imprescindível.

4 comentários:

Marcelo Hagah disse...

Norma,

Sei que minhas palavras abaixo parecerão meio pentecostais, e não assino embaixo, embora duvide... Bom, você entenderá ao ler:

"Li, há uns 2 anos, num site de uma igreja pentecostal na internet, que aquela igreja tinha um ministério profético que 'adivinhava' coisas, ou as tinha revelado (na melhor das hipóteses) por Deus. Eles previram o tsunami, entre outras coisas... Eles disseram que um presidente do Brasil seria deposto, expulso da sua cadeira, com a ira do povo, de maneira jamais vista, culpado de crimes mui vezes maiores do que Collor. Disseram que, mesmo assim, o Brasil cairia num período de acefalia presidencial tremenda, bagunça, mortes, desorganização administrativa, servidores públicos e aposentados sem os seus salários e muita pobreza e miséria. O Brasil entraria num buraco 'de dar dó' (essas palavras são minhas).
Ixe!


Marcelo Hagah
João Pessoa-PB

João Emiliano disse...

Prezada Norma,

Totalitarismo e esquerda tudo a ver. A esquerda pretende implantar a ditadura do aventureirismo do moderno com a sua postura liberal e isso é louco, arbitrário e autoritário, o ideal é que o velho e o novo convivam, isso é democracia.

Sobre aquilo que você disse de que Jesus Cristo segura as indecisões e inseguranças das pessoas, eu gostei muito e achei emocionante, saiba que isso pesará em minha decisão final sobre se sigo a verdade cristã ou se fico no ateísmo.


Abraços do seu amigo e obrigado!!

Norma disse...

Cruzes, Marcelo... nem me diga, pois agora que me livrei dessa obsessão de ir embora...

Só Deus para nos dizer o que fazer!

Beijos!

Paulo Silas disse...

Marcelo Hagah,
Tento imaginar o que vc quiz dizer com "Sei que minhas palavras abaixo parecerão meio pentecostais". Pelo jeito vc deve pertencer a alguma das seitas protestantes tradicionais-históricas que sempre acharam que pentecostal é uma seita de desequilibrados acéfalos que tambem comem criancinhas.
Os protestantes "fina flor" precisam conhecer melhor pentecostalismo classico, que nada tem haver com as seitas neopentecostais, ironicamente oriundas do protestantismo histórico - batistas e reformados- e não do pentecostalismo (basta verificar a gênesis de cada uma delas e a confissão inicial dos seus líderes).
A prova contundente de que não se pode associar o pentecostalismo com a baboseira que o sr leu, há uns dois anos, é o post publicado recentemente nesse blog dando conta do lançamento de livro da Nancy Pearcey, pela editora CPAD da Assembléia de Deus, maior denominação pentecostal do Brasil e do Mundo, lançamento esse realizado no II Congresso Internacional de Ética e Cidadania, promovido pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Obrigado