03 março 2006

As origens do politicamente correto

Muita gente no Brasil ignora a correlação entre marxismo e pensamento politicamente correto. O artigo As origens do politicamente correto é muito elucidativo para mostrar que o "PPC", de fato, equivale-se ao marxismo cultural, cria do marxismo econômico.

Abaixo, um trecho. As partes em azul são comentários meus.

A teoria marxista dizia que quando a guerra generalizada na Europa chegasse (como aconteceu em 1914), a classe trabalhadora da Europa iria se levantar e derrubar seus respectivos governos – os governos burgueses. (...) Bem, 1914 chegou e isso não aconteceu.

Alguma coisa estava errada. Os marxistas sabiam que, por definição, esse algo não poderia ser a teoria. [Pois não baseiam sua teoria na realidade, mas no que querem que seja a realidade. Uma frase-emblema de Marx é inspirada em um de seus autores preferidos, Feuerbach: transformar o mundo em vez de entendê-lo.] E dois marxistas começaram a pensar nisso: Antonio Gramsci na Itália e Georg Lukacs na Hungria. Gramsci disse que os trabalhadores jamais iriam perceber os seus verdadeiros interesses de classe, como assim definidos pelo marxismo, até serem libertos da cultura ocidental, particularmente do Cristianismo, uma vez que todos eles estavam cegos pela religião e pela cultura aos seus reais interesses de classe. Lukacs, que foi considerado o teórico marxista mais brilhante desde o próprio Marx, perguntou-se, em 1919: "Quem irá nos salvar da cultura ocidental?" Ele também teorizou que o grande obstáculo à criação do paraíso marxista era a cultura e, por conseguinte, a própria civilização ocidental.

Não duvide, portanto: os ataques aos valores judaico-cristãos da civilização ocidental estão ligados ao marxismo desde a origem. Esses ataques, sob a forma de "teorias", previnem o espírito das pessoas, na mídia, em escolas e universidades, contra o cristianismo, com o objetivo de transformar cada cidadão normal em um pequeno anticristão militante. Por isso, creio firmemente que nenhum cristão pode apoiar o marxismo - seja em sua vertente econômica, seja em sua vertente cultural. Creio também que o pensamento politicamente correto será (ou já é) a base ideológica sobre a qual se assentará o Anticristo.

A quem não acredita nessas coisas, recomendo mais leituras, pois nada disso deixa de ter fortes evidências na história, na filosofia, na política, na cultura e no comportamento de um número cada vez maior de países e pessoas em todo o mundo. Que Deus abra os olhos da igreja.

10 comentários:

ex-petista disse...

Norma,
Estou aí na luta. Espero a ajuda de vocês pra botar esta gang fora do poder.
http:ex-petista1.blogstop.com/

Marcelo Hagah disse...

Norma,

É assustador tudo isso. O mundo jaz no maligno, era de se esperar, mas o que me assusta é que homens e mulheres que têm o Espírito de Deus sejam tão facilmente enganados. Eu também o fui, no passado, até que comecei a ler o Olavo de Carvalho, ainda na Época. Aquele homem tinha algo a dizer que eu precisava saber. Como um ímã, busquei o seu nome na internet, e achei o seu site. Depois veio o Mídia Sem Máscara, agora você e o "O Tempora O Mores". O que me alegra é que essa gente está com os dias contados, pela profecia. Alegra-me que se multiplicam as rádios evangélicas no mundo, para evangelizar o mundo muçulmano e comunista. Alegra-me que, ao que parece, o que vai derrubar o comunismo na China não são os Estados Unidos, mas os próprios chineses, capitaneados pelos cristãos - através da evangelização e da oração, sem arma nenhuma.
Marcelo Hagah
João Pessoa-PB

Edward Wolff disse...

Norma,

O link para o texto original, que constava no artigo do MSM, estava errado. Agora está correto.

Abração,
Edward

Edward Wolff disse...

O link do artigo original, mencionado ao final da tradução publicada no no MSM, estava incorreto. Agora está corrigido.

Abração,
Edward

Eliot D. Chambers disse...

Normitcha,

Espero que agora os evangélicos antiamericanos e progressistas paraem de repetir que "o politicamento correto veio dos EUA". Sim, veio, mas criado e importado pelas mesmas mentes malévolas com as quais eles concordam quando o assunto é política e economia.

Talvez um dia percebam que os equívocos e mentiras das teses esquerdistas mudam de área mas não divergem na essência.

Um pouco de Mises, Hayek e Böhm-Bawerk não faria mal a cristão algum...

Bjo, flor!

Wilson Bento disse...

Eu acredito que esta faltando uma coordenacao para que nos possamos dirigir esses alertas para mais pessoas. Esse pessoal "do lado de la" esta bem estruturado e manifestam suas ideias em debates publicos, chamados de eventos de espiritualidade.
Espero com certa ansiedade que a "trinca de 4" organize pelo menos alguns escritos que poderemos usar para uma divulgacao massiva....acho que ja falei isso uma vez...
ate mais.

Mario disse...

Cara Norma,

Sou eu de novo por aqui. Pena que você censurou meu último post. Paciência. Você tem suas razões e não pretendo discutí-las.

Por sinal, você trouxe mais um assunto interessante e estou aqui, "botando a minha colher".

Sem me alongar, nos posts acima, vejo que muitos estão enganados. Por mais incrível que possa parecer, aqui no Brasil, tanto a igreja católica como as evangélicas, uniram-se aos seus destruidores (os marxistas). Afinal, o que é esse lixo chamado Teologia da Libertação? Como definir esses Bettos e Boffs? O que dizer da CNBB, que apoiou e AJUDOU a criar o monstro (PT)? Não vou ser leviano de chamar todos os padres, bispos e arcebispos brasileiros de comunistas, mas, o que mais se pode dizer de D. Paulo Evaristo Arns, D. Hélder Câmara, etc.?

A Igreja Católica brasileira sempre esteve ao lado dos marxistas, o que, ou é muita ingenuidade, ou é má fé, já que todos os papas do século passado lutaram contra o comunismo-marxismo.

E não são só os católicos! A Igreja Universal está unida com o PT! Ao menos aí no RJ, o Marcelo Crivella já acertou a coligação, não?

Lou disse...

Alguns "líderes da hora" não só militam a esquerda anti-cristã como fazem ou fizeram parte do governo petista via programa eleitoreiro chmado "Fome Zero" e/ou outras cositas mas.

Conde Loppeux. disse...

Recentemente tive um debate com uma feminista queima-sutiá, que estava publicando panfletos, a respeito do "machismo". Dizia: Machismo faz mal a libido sexual. . .

Perguntei pra distinta dama do sexo frágil, se ela concordava com aquilo. E a mulher,boquirrota respondeu que sim. Quando eu falei que discordava dela, e que na verdade a sociedade patriarcal, dentro de suas limitações protegeu a mulher de certos infortúnios, ela ficou completamente zangada.

Jogar uma ducha de água fria neste povo que se vitimiza neuroticamente, sempre demonizando o macho malvado, chega a ser uma quebra dogmática da religiosidade permissiva dessas mulheres. Quando fui aos poucos, comprovando que as mulheres lavando pratos por séculos estavam sendo poupadas de guerras, saques, genocidios, assaltos, roubos, estupros, ela veio com uma pérola engraçada: afirmou que 70% da violência contra a mulher vem dentro de casa, pelo pai ou marido. E eu, no meu humor terrivelmente sarcástico, respondi-lhe: - A senhora está afirmando que a maioria dos estupradores e agressores de mulheres nas cadeias são todos pais de familia? E se isso for verdade, a senhora está nos dizendo que é mais seguro ficar com um estranho do que seu pai!

A mulher ficou mais desconcertada ainda e raivosa. E começou a esbravejar afirmando que nossa sociedade "legitimava" o estupro, já que os maridos espancavam e abusavam de suas esposas e, inclusive, pais que abusam de filhas.

Aí eu respondi: - O estupro é algo tão condenado, mas tão condenado em nossa sociedade, que até o bandido mata o estuprador na cadeia. E sabe pq? Pq ele tem mãe, mulher, filha e irmã.

E aí a mulher começou a condenar os posters de mulheres peladas, que vendem cervejas no mercado. Disse que aquilo "desvalorizava" a mulher. Aí retruquei: - Ué? Vcs defendem o amor livre e desinteressado e ficam indignadas com a mulher objeto sexual?

Aí ela falou: - Defendemos a mulher dona de sua sexualidade. E ai respondi: - E ser dona de sua sexualidade não pode ser tb a mulher querer se sentir objeto, até por uma fantasia?

Depois dessa, o mulherio ficou possesso de raiva comigo. E terminei dizendo: - No final das contas, vcs ainda pensam como mulheres patriarcais, do tempo de nossos avós.

Perdi muito ibope com um público feminino enragé. Mas ganhei com a verdade! Veritas Odium Parit!

Norma disse...

Hahahahahahahahaha! Adorei!
Quando vou ao Town Hall, sabe quem eu sempre leio primeiro? O Mike Adams. E ele adora falar das feministas. Dou gargalhadas com ele!
Leonardo Conde, eu espero que você crie um blog para postar essas coisas divertidíssimas!
Beijão!