25 janeiro 2006

Momento Plim-Plim

O editor do ótimo site Teologia Brasileira, Omar de Souza, me escreve para avisar sobre a referência ao Flor de Obsessão em matéria sobre o blog Outro Deus. Como vêem, esta flor já está ficando famosa! Estou na excelente companhia de Gilson Santos e de meu amigo Felipe Sabino, do generoso site Monergismo.

Notinha confessional: Quando postei os comentários no blog dos dois pastores, nem de longe imaginei que fosse haver essa repercussão toda. Lembro que alguém me escreveu mencionando as polêmicas teológicas do blog, e eu, um tanto despretensiosamente, fui lá e comentei um monte de coisas para sacudir o debate. Tomei um grande susto quando o blog acabou e achei uma pena, pois gostaria de continuar discutindo. Alguns amigos me disseram que foi melhor o blog ter acabado, pois era visível que as opiniões ali causariam crise em algumas pessoas. Não sei. Pode até ser, mas, de minha parte, sempre prefiro os argumentos todos postos à mesa, endossados ou contestados abertamente, em vez do mais freqüente protecionismo presente nas igrejas. Na verdade, fico na dúvida: até que ponto os membros da igreja brasileira estão preparados para debater certos assuntos? Por outro lado, se nunca o fizerem, quando e como irão aprender a se defender de desvios doutrinais ou lógicas falaciosas? Esse é o ponto.

Há pregações e obras suficientes para incrédulos e novos convertidos. Creio que a igreja deve se ocupar mais com o crescimento dos que já estão maduros em Cristo para que se fortaleçam e, como diz Paulo em um de meus versículos favoritos, não se conformem com o mundo, mas se transformem pela renovação da mente para experimentar "a boa, agradável e perfeita vontade de Deus" (Romanos 12:2). Com a graça Dele, quero contribuir para isso.

5 comentários:

Juan de Paula disse...

Norma,

os apologetas reformados sempre trabalhavam com pressupostos, o homem incrédulo e natural não compreende as coisas do Espírito e de Deus.

Assim é você, que sempre põe o debate no nível dos pressupostos e argumentos e o faz com excelência.

Que Deus abençoe seus esforços!

Norma disse...

Obrigada, querido amigo!

JOINCANTO disse...

Nem todos os debates são positivos, alguns são inúteis, mas penso que não devemos ter medo de expor o que cremos e lidar de uma maneira honesta com algumas das nossas debilidades na fé.
Continue!

Norma disse...

Obrigada pela força, Jorge! Abração!

Moita disse...

Norma

Tinha viajado e postava a distancia.

Somente cheguei hoje e vi seu comentário. Gostei do óbito do colirio fatal. sua mãe fez muito bem em não usá-lo.

Quanto ao seu artigo, assino em baixo.

Tem pessoas que não conseguem discutir religião, porque as tomam com dogmas indubitáveis.

Tudo bem, mas tudo merece ser discutido em nome da liberdade das idéias. Meus parabéns.