21 setembro 2007

Girard e o politicamente correto

Estou lendo um livro chamado Quand ces choses commenceront, transcrição de uma longa entrevista de René Girard. Traduzi aqui alguns trechos sobre o politically correct e o "totalitarismo da vítima", termo de Girard que expliquei algumas vezes aqui no blog. Traduzi também o que ele afirma sobre "os crentes fundamentalistas" americanos - algo que se estende perfeitamente a nós, crentes brasileiros, que somos criacionistas, não cedemos ao politicamente correto e não abrimos mão da nossa fé por uma pretensa rivalidade entre fé e ciência, fé e filosofia, fé e intelectualismo.

Se você quiser estender a mão para além do alcance dos livros evangélicos e continuar nos arraiais bíblicos, não perca tempo com os Bettos e Boffs da vida; leia Girard. Tem me abençoado muitíssimo. Minhas observações estão entre colchetes e em itálico.
Hoje, as perseguições são todas em nome da vítima. (...) Veja, por exemplo, o verdadeiro terror que paira atualmente sobre as áreas de letras e de ciências humanas, chamadas antigamente de setores mais vulneráveis da universidade americana. É a união dos "single-issue lobbies", ou seja, os grupos de pressão étnicos, feministas, neomarxistas, gay and lesbian liberation etc. A partir do momento em que a preocupação vitimária se universaliza de modo abstrato e se transforma em um imperativo absoluto, torna-se por sua vez um instrumento de injustiça. Através de uma espécie de mecanismo de compensação, existe hoje a tendência de considerar um privilégio o simples fato de pertencer a um grupo minoritário, algo que dá direito, por exemplo, a títulos nas universidades. A cada vez em que talento pedagógico e qualidade de publicações são substituídos por critérios de seleção puramente étnicos e sociais, a universidade americana perde em eficácia ao abrir mão das regras que regem a concorrência, com base em méritos. [Estamos caminhando para isso no Brasil...] O meio universitário se transforma em uma burocracia autocrática, em um sistema hierárquico alheio a critérios como a pesquisa bem-sucedida ou os bons resultados na transmissão de saberes. Essa nova hierarquia que vemos suplantar a antiga não representa progresso algum. No plano social, um Nietzsche ao contrário não é melhor que o original, que pregava o aniquilamento dos fracos e dos vencidos.

No final das contas, o poder da vítima se torna tão grande em nosso universo que acaba se transformando em um novo totalitarismo. (...) Os textos cristãos o previram! (...) O Apocalipse de João é todo constituído dessas predições. O que significa Anticristo? Significa que haverá uma imitação de Cristo, como uma paródia. Descreve-se um mundo exatamente como o nosso, no qual aqueles que mais perseguem o fazem em nome da luta contra a perseguição. [Incrível como vivemos em um mundo que se parece como uma sala de espelhos: as inversões se sucedem, até se tornarem inversões das inversões das inversões...] O comunismo soviético foi exatamente assim.

Os nazistas diziam: "Nós vamos mudar a vocação do mundo ocidental, anular o ideal de um universo sem vítimas. Vamos fazer tantas vítimas que será reinstaurado o paganismo." Mas hoje, nos Estados Unidos [no Brasil também], o que nos ameaça é o politically correct... que eu defino como a religião da vítima, isenta de toda transcendência, com a obrigação social do uso de uma verdadeira "língua de pau vitimária" que vem do cristianismo, mas que o subverte mais insidiosamente que um anticristianismo escancarado. [Costumo dizer que a forma cultural do esquerdismo, que é o politicamente correto, sobrevive como um parasita do cristianismo: mantém a casca, mas "come" por dentro todo o aspecto principal, transcendente, da fé cristã. E o mecanismo da "língua de pau" nos manda dizer "afrodescendente", "homossexualidade", "direitos reprodutivos da mulher", enquanto joga negros, gays e feministas contra brancos, heteros e homens, multiplicando a violência sob a máscara de uma linguagem neutralizada por pressão.]

É preciso sobretudo não se fixar em uma posição "revolucionária" ou "tradicional". Eu sou um moderado, na verdade... As pessoas me vêem como uma obsessivo, só porque não mantenho ilusões à la Rousseau, que acreditava na bondade inata do homem. A teoria do pecado original ensina como nenhuma outra a moderação, ao contrário do que dizem seus críticos. Crer na bondade inata do homem, fonte perpétua de desilusões, leva sempre à caça do bode expiatório. [Quando o homem não vê o mal dentro de si, ou seja, não se reconhece como pecador, ele procurará extirpar o mal fora de si - fazendo-o encarnar-se em outros homens. Por isso, também, o cristianismo é um poderoso inibidor de violências.] Sobre isso, aliás, são exemplos a própria história de Rousseau e o desenvolvimento de sua paranóia.

[Os criacionistas e os fundamentalistas em geral] são hoje o bode expiatório da cultura americana. [Da brasileira também!] A mídia distorce tudo o que eles dizem e os trata como os últimos dos últimos. (...) São verdadeiros banidos da sociedade. É fato que os americanos não conseguem resistir a pressões sociais. Veja a Universidade: essa tropa imensa de carneirinhos que se crêem perseguidos, enquanto não são. Os criacionistas são, mas resistem à pressão social. Para eles, tiro meu chapéu!

Nos EUA e em outras partes do mundo, o fundamentalismo é resultado da ruptura do acordo diplomático entre a religião e o humanismo anti-religioso. Foi o humanismo anti-religioso que efetuou tal ruptura, defendendo causas como o aborto e manipulações genéticas, e que ainda culminarão na adoção de formas de eutanásia em perfeita conformidade com regras sociais. Em poucas décadas, o homem terá se transformado em uma repugnante máquina de gozo, liberta das dores e até mesmo da morte, ou seja, de tudo o que o estimula paradoxalmente não só à transcendência religiosa, mas a tudo que há de mais nobremente humano.

Os fundamentalistas até defendem teses que eu rejeito, mas existe neles um resíduo de sanidade espiritual que os faz pressentir o horrível campo de concentração que as burocracias benevolentes estão preparando para todos nós. A revolta deles me parece mais respeitável que nossa sonolência. Estamos numa época em que todo mundo abre a boca para se vangloriar de ser um pária, um marginal, ao mesmo tempo em que demonstra uma espantosa docilidade mimética. [É de fato o que vivemos: todo mundo clama ser diferente e original, mas todos afirmam as mesmas coisas, partilham os mesmos valores, cultivam as mesmas reações. O crente, não.] Os fundamentalistas são dissidentes verdadeiros.

25 comentários:

Edson Camargo (sim, o velho Eliot) disse...

Girard é um gigante. Parece que, ao afirmar que só com o cristianismo é possível uma autêntica superação das visões antropológicas distorcidas provindas das ideologias que flagelam a humanidade nestes últimos séculos, ele apenas diz o que todo cristão sensato diria. Mas Girard faz mais: elabora toda uma teoria em que os Evangelhos explicam os mitos e apontam para as causas da violência e da legitimação de certas condutas sociais espúrias, como o agitprop revolucionário e a manipulação lingüistica do politicamente correto. Girard acerta na mosca, provando tudo por "a + b": é transcendência desviada, doença espiritual, é a condição do homem enquanto ser caído e dependente da graça que vem do sacrifício expiatório definitivo, o do Senhor Jesus Cristo.

Belo post, Norminha.
Te amo.
Bjoca.

Anônimo disse...

Norma:

muito obrigado pela sua traducao desse texto do Girard. De fato, o politicamente correto (PC) domina hoje todo o mundo dito da "cultura". Na verdade, o que se passa hoje por cultura no mundo ocidental nao e' nada mais que narcisismo e nihilismo degenerados.Olhe que nao me refiro ao Brasil: aqui a cultura ja' morreu. Restam alguns blogs a combater o bom combate. Mas logo o PC os batiza de reinaldetes e olavetes...

Vamos entao ate' a "culta" Europa. Em 1917, Marcel Duchamp chocava o mundo artistico ao assinar o seu nome num urinol e coloca'-lo em exposicao como uma obra de arte. Que uma enquete feita com 500 (sim quinhentos) chamados "art experts" tenha classificado essa obra de Duchamp como a mais influente obra de arte moderna, fala por si so'.
Duchamp teve uma influencia formativa no artista londrino Trace Emin. A obra de Emin "My Bed", que foi indicada para o prestigioso Turner Prize, consistia numa cama com lencois revoltos, na qual figuravam garrafas de vodka, preservativos sexuais usados, e roupa intima suja de sangue. Enquanto estava em exibicao na Galeria Tate em 1999, a cama foi vandalizada por dois homens que nela pularam nus,beberam toda a vodka, e fingiram sexo (ou nao fingiram...). O mundo da arte sendo o que e', o publico presente na galeria aplaudiu a performance, pois assumiu que o vandalismo fazia parte do show. Emin e' atualmente professor da European Graduate School.

Estou convencido que todas, sim TODAS, as galerias de arte moderna sao templos Satanicos do Anti-Cristo. Isto vale para o MASP tb.
Nenhum cristao digno do nome, deve jamais por os pes no seu interior, ou frequentar as Bienais.

O Brasil, com natalidade de 2,1 filhos por casal ja' esta' no limite: em breve imitaremos os europeus que ja' nao tem filhos suficientes para manter a populacao. Hilaire Belloc disse uma vez "Europe is the Faith". Pois bem a Europa ja' abandonou a fe' que a construiu: a Uniao Europeia nem sequer admitiu o seu patrimonio cristao ao escrever a sua Constituicao (felizmente ate' agora nao aprovada). As grandes catedrais que testemunharam a fe' religiosa de um povo, hoje sao como se fossem museus, meras curiosidades para um mundo descrente. Simone Weil, a filosofa francesa que ja' mencionei num post a respeito de seu irmao Andre' Weil, escreveu: "Nao sou catolica, mas considero a cultura catolica, que tem suas raizes no pensamento grego, e que ao longo dos seculos, nutriu toda nossa civilizacao europeia, como algo que nao podemos renunciar sem nos degradarmos."

Grato, Hereticus.

Referencia ao urinol do Duchamp:
http://news.bbc.co.uk/2/hi/entertainment/4059997.stm

Anônimo disse...

Norma:

um pequeno complemento ao meu post.

1)Na verdade Duchamp nao assinou o proprio nome no urinol. Ele escreveu "R Mutt", ou seja,o nome de um dos personagens do imensamente popular cartoon Mutt and Jeff. Esqueci de mencionar a data da enquete que deu ao urinol o titulo de mais influente obra de arte moderna. Foi em 2004. Caso alguem queira saber quais foram as obras mais votadas pelos 500 "art experts", aqui vai a lista dos cinco primeiros:
1.The Fountain (1917) (este e' o nome do urinol), do Marcel Duchamp.
2.Les Demoiselles d'Avignon (1907) de Picasso.
3.The Marilyn Diptych (1962) de Andy Warhol.
4. Guernica, de Picasso.
5. O studio vermelho, de Matisse.

Em 2002, o urinol foi a leilao. Nao sei por quanto foi vendido, mas o catalogo da casa de leiloes de "arte" que o ofereceu esperava arrematar a venda por 2,5 milhoes de dolares.

2)Na minha ignorancia me referi a Trace (tb grafado Tracey) Emin, como um artista londrino. Na verdade, Tracey e' uma mulher.A sua cama mal arrumada foi vendida por 150 mil libras esterlinas. Para reforcar a minha tese que as obras de "arte" moderna sao puro narcisismo e nihilismo, observe-se o titulo "My Bed". De fato, todas as obras de Emin revolvem em torno do seu umbigo, para nao dizer em torno da sua vagina...

Como se constata, os precos da "arte" moderna sao verdadeiramente obscenos. O que era de se esperar, pois e' o proprio Demonio quem comanda o show.

Desculpas pede Hereticus, por voltar ao tema.

Vinícius disse...

O texto é muito bom.

Porém, há de se ter cuidado para que a "rejeição" do PC não nos faça esquecer que, de fato, há excluídos historicamente da sociedade ocidental que precisam também da cosmovisão cristã de redenção. Sempre houve muita opressão sobre homossexuais, mulheres indefesas e etc. É parte da nossa missão participar das tentativas de inclusão e conciliação, mesmo que ainda estejam pendendo para esse universalismo barato.

Em linhas gerais, concordo com o texto, com exceção da primeira parte, sobre universidades, em que ele contrapõe políticas de "privilégio" com meritocracia. Vejo muito pouco Cristianismo na meritocracia. Além disso, como exemplo prático cito a UFPR aqui em Curitiba, onde a política de cotas tem tido razoável sucesso.

Mais uma coisa: Hereticus, quero acreditar que seu comentário sobre as galerias de arte serem do DEMO tenha sido uma tentaiva de piadinha ou que vc estivesse bêbado quando disse isso.

Abraços!!

Norma disse...

Oi, Hereticus!

Você leu Desconstruir Duchamps, de Affonso Romano de Sant'Anna? É uma coletânea de artigos sobre esses desvarios da tal "arte" moderna. Ali ele menciona essa história da "My Bed" e outras piores, como a do japonês que concluiu sua última grande obra jogando-se em cima da tela. Esse "quadro" está no museu de Tóquio. Que época, a nossa!

Agora, até o MASP? Mas e as obras antigas? E as coisas boas que estão sendo feitas? Apesar das maluquices bem pagas, bons artistas são constantes em todas as épocas. Você já ouviu falar do pintor brasileiro Samson Flexor? Fui a uma exposição dele em São Paulo, e quase morri de alegria e beleza.

Gosto muito de suas intervenções!
Abração!

Norma disse...

Vinícius,

Tente ler de novo sem as lentes da política. O que Girard está dizendo ultrapassa em muito a questão imediata dos excluídos.

Aliás, a maioria dos militantes preocupados com mulheres e homossexuais, hoje, faria bem em lutar onde eles realmente estão precisando: fora do mundo ocidental.

Anônimo disse...

Caro Vinicius:

nao tinha intencao de voltar ao tema, pois corro o risco de a Norma dizer que estou parasitando o blog dela, e que eu faria melhor abrindo um blog meu. Mas vc me acusou ser piadista e/ou estar bebado. Pelo contrario, I was deadly serious.

Em 2004, meros 3 anos atraz, 500 especialistas declaram que um urinol comprado de um fabricante industrial, ao qual Duchamp afixou um pseudonimo (unica contribuicao pessoal dele), e' a MAIS influente obra de arte moderna. Agora me diga, caro Vinicius, como podem estar errados 500 especialistas? Nem todos, e' claro, votaram no urinol, mas ao participarem da enquete, estavam subscritando o resultado final. Estes 500 caras sao os que escrevem os suplementos dominicais de cultura da grande midia, que assessoram as milionarias fundacoes, que determinam quais obras sao autenticas e quais sao falsas, que determinam o que a chamada "burguesia" deve comprar ou nao.
Essa enquete e' a prova que a arte moderna e' uma FARSA, uma grande MENTIRA, nao e' por acaso que Picasso tem 2 obras entre as 5 melhores colocadas. Por isso afirmo, sem medo de errar, que os "marchands" donos das galerias sao mesmo agentes do DEMO, o Pai das Mentiras. E nao falo em sentido metaforico, mas como afirmacao de uma verdade.
Os artistas verdadeiros, e concordo com Norma, eles existem em todas as epocas, tem o dever de nao se prostituirem, evitando o sistema comercial das galerias de arte. Eu mesmo tenho algumas obras de arte em minha casa, todas adquiridas diretamente nos studios dos artistas. Jamais contribui com um unico centavo para o bolso dos marchands.

O unico museu de arte moderna que entrei foi o Guggenheim de Nova York, quando ele tinha so' 3 anos de existencia. Por que entrei no edificio do Frank Lloyd Wright? Porque todos os artistas la' expostos estavam protestando que aquela espiral ascendente, com paredes brancas, impedia o publico de apreciar as maravilhas deles artistas. Concordei com eles, nao que elas fossem maravilhas, mas que realmente era dificil apreciar as obras...
Seu humilde servidor e irmao em Cristo, Hereticus.

Ju R. Lima disse...

Norminha,


Mais uma vez vc foi fenomenal. além disso, que queria muito uma boa opção de autor não evangélico para ler que não fosse esquerdista. terminarei o do Schaeffer e lerei Girard como vc recomenda. Aliás, começo por qual livro dele?

Só queria fazer um pedido enorme, amada: meu blog não é mais o Reformada sim! como está nos links. Faz tempo que ele foi desativado. Troque aquele link pelo do Vida e fé (http://jufragetti.blogspot.com/)
Abração da sua mana em Cristo,


Ju

Vinícius disse...

Norma, entendo sim que vai muito além disso. Só acho inevitável que tais argumentos tenham consequências políticas práticas e aí há necessidade de cuidados.

Hereticus, entendo sua posição, sei que a questão do valor da arte é complicada e injustiças são cometidas o tempo todo. Isso também ocorre com a literatura e a música. Vc tem o direito de não concordar com o que tais galerias fazem, mas precisa manter a calma, exagerou. Se tudo que eu não concordasse, não gostasse ou achasse mentiroso fosse do diabo, iriam pro inferno o PFL(DEM), o Corinthians e o criacionismo. Mas Hereticus, lembre-se que somos cristãos e acreditamos na GRAÇA, pelo AMOR de Deus!! Pense bem na parábola do bom samaritano!!

Abraços!!

Anônimo disse...

Vinícius "fraldinha",

Vc escreveu:

"Vejo muito pouco Cristianismo na meritocracia. Além disso, como exemplo prático cito a UFPR aqui em Curitiba, onde a política de cotas tem tido razoável sucesso".

Talvez ajudasse se vc ler "A ética protestante e o espírito do capitalismo" antes de escrever o que parece que vc não entende.

Ademais, o sistema de cotas é racista. A partir das premissas do sistema de cotas, se uma raça precisa ser protegida pelo Estado é porque ela é não está em pé de igualdade com outras raças. Só para sugerir o quão ilógico esse sistema é. Muito mais proveitoso seria um sistema de cotas por conta da renda salarial. Mas isso ai é exigir demais dos ideólogos socialistas, que não são afeitos a pensar, e curtem o simplório.

Em vez de estimular os outros a entrar pela janela, essa turma faria bem em aprender com o Dr. Joaquim Barbosa, um de meus heróis.

Goel

Anderson disse...

Oi Norma,
Parabéns pelo post.
Na minha ignorância, ignorava eu completamente Girard. Agora começo a admirá-lo.....
Lembra-se de um comment que eu fiz citando o estado de coisas na Holanda em relação à eutanásia? Concordo com Girard que caminhamos a passos largos para este ponto. Misericórdia!

PS: vejo que a discussão rapidamente fluiu para outras bandas. Isso acontece facilmente e é um ardil do mal para nos distrair de nosso verdadeiro adversário. Penso eu....

João Lemos dos Santos disse...

Gosto (um pouquinho, só um pouquinhozinho) do Duchamp, mas também acho ridículo que um urinol assinado esteja avaliado tão highly assim. Acho que esses críticos só querem impressionar, querem mostrar que entendem toda a arte escondida num urinol, enquanto todo mundo óbviamente sabe que eles são douchebags pretensiosos. Mas não queria falar sobre isso.

Queria agradecer a Norma (Olá, Norma!) por ter postado esses pedaços traduzidos. Eu sempre digo pros meus amigos que eles estão lendo os católicos errados; tem que deixar de lado o Boff e o Betto, e começar a ler o Chesterton, o Belloc e o Girard.

Norma disse...

Vinícius, o criacionismo, Vinícius??? Mas tu é crente, rapá!

:-D

Afe!

Mario Santos Jr. disse...

Norma,
parabéns pelo Blog. Que bom saber que há cristãos evangélicos seriamente preocupados com a contaminação de esquerda das nossas igrejas. Infelizmente, há um grande vazio intelectual nas mídias evangélicas a respeito deste assunto. Eu faço minha parte usando textos como o seu na escola dominical que lidero junto aos jovens. Parabéns!
Abs,
Mario Santos Jr.

Anônimo disse...

Peço aos colegas que assinem a petição:

http://www.deolhonamidia.org.br/Peticoes/mostraPeticao.asp?atual=true

Vejam quem é Frank Weltner:

http://idgnow.uol.com.br/internet/2005/09/09/idgnoticia.2006-03-12.9378964049

Renato

Norma disse...

Anderson, Girard tem me ajudado imensamente a compreender não só o mundo de hoje, mas certos aspectos antropológicos da Revelação, imprescindíveis para que nosso evangelismo seja mais eficiente. E não só isso, mas me ajuda a compreender melhor o alcance do pecado original em mim mesma. Ou seja, é um pensador completo, que jamais dissocia o pessoal do coletivo.

Oi, João! O Chesterton também está na minha lista de leituras. Dizem que seu Ortodoxia é formidável!

Olá, Mario! Fico muito feliz de saber que meus textos estão sendo lidos na escola dominical. Que honra! Deus o abençoe muitíssimo nessa tarefa tão difícil e maravilhosa de ensinar a Palavra de Deus.

Renato, sou reticente com relação a esse site De Olho na Mídia, pois me parece que para eles a "direita" pode ser tão dominante na mídia quanto a esquerda. Isso, para mim, já é um mascaramento da realidade. De qualquer forma, continue postando seus avisos aqui no blog.

Abraços a todos!

Paulo Alexandre disse...

Prezada Norma,

Seu post tocou no criacionismo, e as discussões aqui também o envolveram. Entendi que você é criacionista. Entendi corretamente?

Para mim, o fato de muitos cristão terem aceitado tão docilmente -- para não mencioanar aqueles que, em o tendo adotado, passaram a perseguir quem insiste em manter-se fiel ao ensino bíblico -- é um dos melhores exemplos de como a igreja está doente e -- pior do que isso --, pensando estar mais sã à medida em que vai trocando a revelação por Deus pelo obejto da fé de outros homens.

Nesse aspecto, eu fico especialmente triste pelos católicos, embora não seja um deles, pelo fato de sua igreja ter formalmente abraçado a hipótese evolucionista teísta, induzindo tanta gente a ainda mais este erro.

Um abraço.
Paulo

Anônimo disse...

Paulo Alexandre:

vc afirma "a igreja [catolica] ter formalmente abracado a hipotese evolucionista teista". Discordo.Se fosse o caso, a Igreja Catolica teria abandonado a tese da existencia do pecado original, herdado de nossos pais Adao e Eva.
E se nao ha' pecado original, porque a Igreja Catolica teria como dogma (este sim aceitacao formal de algo como verdadeiro, e de tal modo que sua rejeicao implica em desligamento formal) a Imaculada Conceicao de Maria ? Imaculada Conceicao na definicao da Igreja quer dizer justamente ausencia do pecado original, como privilegio de Maria por ser a mae de Jesus, cujos meritos de sua Paixao e Morte sao aqui aplicados de antemao.

Joao Lemos dos Santos:

Boff e Frei Betto podem acreditar no evolucionismo, mas estes 2 nao falam em nome da Igreja Catolica, mas sim da Demonologia da Libertacao.
Quando morreu em 1977, Gustavo Corcao preparava a versao definitiva de um livro contra a teoria da Evolucao Darwiniana. Para uma introducao em lingua portuguesa do pensamento de Chesterton e Belloc recomendo o livro "Tres alqueires e uma Vaca" do mesmo mestre Corcao. O problema e' achar um sebo que tenha a venda uma copia desse livro da Editora Agir.Foi a leitura dessa obra que me curou de um resfriado socialista na minha distante mocidade. (Por distracao modernista quase escrevi juventude em vez de mocidade.Mas lembrei-me a tempo do horror que Corcao nutria pela palavra juventude e seus derivados.) Dali em diante fiquei imune ao virus socialista e ao virus marxista.
Quando a Igreja Catolica estiver comemorando o seu Quarto Milenio, Chesterton e Belloc serao considerados Autores Patristicos e honrados como Doutores da Igreja.

Hereticus

Anônimo disse...

Norma

Reticências demais não ajudam. Eles falam de acordo com o que pensam. Quando vemos alguém que não percebe bem um aspécto da realidade, lembremo-nos que ninguém tem a percepção perfeita, a não ser O Eterno.

O domínio da esquerda na mídia é invisivel para muitos brasileiros, justamente por ser domínio...

Anônimo disse...

Norma

Comente por favor o novo relatório sobre os homicidios em série:

http://vizinhodojefferson.blogger.com.br/2007_09_09_archive.html

Anônimo disse...

Norma:

Vejamos o que o antigo dissidente sovietico Vladimir Bukovsky tem a dizer sobre as leis "hate speech" (leia-se gayzismo) e o politicamente correto.

1)"A introducao das leis sobre "hate speech" na Franca e no Reino Unido simboliza o desmanche da democracia que esta' em processo acelerado na Europa."

2)"A Uniao Sovietica era um Estado governado por uma ideologia[a ideologia marxista]. A ideologia atual da Uniao Europeia e' social-democratica, estatista e grande parte dela e' dominada pelo politicamente correto [...] Observo muito cuidadosamente como o politicamente correto se espalha e torna-se uma ideologia opressiva."

Logo, logo, a Corte Criminal Internacional de Haia estara' levando ao banco dos reus ministros religiosos cristaos que ousarem se manifestar, nos pulpitos de suas igrejas, contra a sodomia ou contra o aborto. E' a criminalizacao da Verdade. E' ou nao e' o DEMO querendo nos devorar como leao raivoso?

Da'-lhe Girard, todos os cristaos te aplaudem. E ti tambem, Norma.

Fraternalmente em Cristo, Hereticus.

Paulo Alexandre disse...

Caro Hereticus,

A posição católica na questão da origem do universo e da vida é comtemporizadora. Ela aceita os pressupostos evolucionistas para a idade do universo e para a "origem das espécies". Não faz disso, ainda, muita propaganda, mas, a exemplo de outros grupos cristãos, considera que desde que não se negue o papel redentor do Cristo, não há problema com certas idéias sobre as origens, e muito menos em estudar tais idéias para avaliar a possibilidade de serem corretas ou não.

Eu concordo com a parte de estudar as idéias e entendo que é difícil estudar com isenção uma hipótese que, a priori, se choca com alguma concepção anterior, particularmente se esta é fruto da fé na Revelação de Deus. O que me incomoda é que se diga que eu posso ficar com uma parte da Revelação e, ao mesmo tempo, desprezar outra parte, ainda mais quando tal parte é a base para a compreensão do restante. Soa como influência direta do politicamente correto e do relativismo, muito bem acolhida no seio da igreja que se diz de Cristo (e aqui não estou falando de católicos ou protestantes, mas de todos os que se dizem cristãos), escolher livremente, e com possibilidade de alternância ao longo do tempo, as doutrinas em que crer e praticar, como se qualquer caminho levasse a Deus.

Tenho interesse na nada amigável discussão entre criacionismo e evolucionismo, que é uma parte do também nada amigável diálogo da ciência com a fé. Há anos venho lendo sobre o assunto e participando de grupos de discussão interessados no tema (atualmente estamos com uma classe temática de escola bíblica dominical em minha igreja, cujo tema justamente "Tópicos em Ciência e Fé", que tem recebido não apenas membros da igreja, mas pessoas de outras igrejas e religiões).

Quando lhe digo que a igreja de Roma tem apoiado o ponto de vista evolucionista teísta, você tem todo o direito de irar-se se dele discorda, mas peço-lhe que não atire sua ira no mensageiro. Nas minhas leituras sobre o tema, algumas das fontes são precisamente publicações católicas, incluindo artigos escritos por João Paulo II e pelo então cardeal Ratzinger (se eu tivesse guardadas as referências, dar-lhas-ia agora com todo o prazer, para que não restasse dúvidas da seriedade do que estou falando, mas garanto-lhe que se você "googlar" a respeito desta questão, verá que não estou de picuinha).

Se lhe causa estranheza o antagonismo entre o evolucismo teísta e dogmas já existentes, saiba que não causa menos em mim. Embora nós protestantes discordemos de muitos dos seus dogmas (em particular desse que diz que Maria, filha de Adão, estaria livre do pecado ou mesmo que isso seria uma condição imprescindível para a mãe de Jesus), exprimentamos também a persistência com que essas influências secularistas tentam (e conseguem) seduzir muita gente para fazer concessões na fé e na revelação, e ainda tornar-se arautos dessa "nova verdade", tanto nos bancos quanto nos púlpitos, quanto também na mídia.

Para que a nova verdade combine mais ou menos com a "verdade velha", inventam-se outras verdades mais novas. Por exemplo: a imagem e semelhança de Deus foi dada por Ele a dois espécimes selecionados de hominídeos que eram descendentes de macacos, muito tempo depois de a Terra ter sido criada. Muita gente, mesmo em minha igreja e participante da classe temática de que falei, crê nisso, embora essa explicação seja porca e imunda, e, na sua tentativa de juntar evolução com a revelação de que somos imagem e semelhança de Deus, atire ao lixo várias outras partes da revelação.

O mais triste é que esse tipo de coisa não é novidade nenhuma. Os membros da igreja de Cristo insistem em cometer erros semelhantes de novo e de novo.

Que Deus nos abençoe.

Paulo

Anônimo disse...

Paulo Alexandre:

de fato eu discordo do evolucionismo teista da "igreja" pos-conciliar, e tenho muito pouca paciencia com a banda podre dentro do Vaticano, que a apoia.
Mas esta' muito longe de mim irar-me com os mensageiros, como vc, que me apontam a existencia dessa banda podre.Seu modo fraterno de expor seu pensamento, me e' muito grato.
Como Girard proclama nesse texto que a Norma nos apresentou, o politicamente correto estabelece uma guerra asssimetrica na luta em curso pela alma da cultura e da civilizacao ocidental. A assimetria provem de que um dos lados (o do PC) toma como ponto de partida que seus adversarios estao errados ja' antes do debate ter inicio. Mas o resultado final, os cristaos ja' sabem qual e': sera' a vitoria de Deus Todo Poderoso, com o estabelecimento da Soberania Real de Nosso Senhor Jesus Cristo. Mas antes disso, muitas batalhas serao travadas, e o destino pessoal de cada ser humano depende do lado que tiver escolhido. Nao ha' nada mais importante do que engajar-se nessa luta. De momento, o principal problema dos cristaos e' que o outro lado ja' esta' plenamente engajado nessa luta, intelectual, financeira e emocionalmente. Enquanto isso, muitos cristaos cochilam complacentemente. Ou, como vc aponta, atiram ao lixo varias partes da Revelacao. E' o que faz a Demonologia da Libertacao, com seus falsos profetas Boff e Frei Beto, so' para citar apenas os mais badalados pela midia. Mas Wojtyla e Ratzinger tambem tem culpa: a teologia de ambos e' muito capenga, e mais se parece com uma justificativa do humanismo rasteiro da ONU do que uma defesa da Fe'. Para mim, sao teologos de quinta categoria. (Certamente, esta nao e' uma opiniao politicamente correta, mas eu desprezo solenemente o PC.) Quando o uso da razao voltar a predominar, esses dois tambem serao esquecidos, tanto quanto os dois Bs.(Nunca engoli o fato que Boff so' foi desautorizado como teologo catolico quando atacou a estrutura da Curia Romana, nao quando negou a Divindade de NS Jesus Cristo) . Mas o proprio Cristo advertiu-nos, ao se perguntar se encontrara' alguem firme na fe', quando retornar, agora como Juiz, e nao mais como Redentor.

Repito com vc, que Deus nos abencoe, e acrescento: e nos conserve firmes na Fe' que recebemos Dele por meio de seu Filho e dos Apostolos que escolheu.

Fraternalmente, Hereticus.

Leandro Guimarães Faria Corcete DUTRA disse...

> o homem terá se transformado em uma repugnante máquina de gozo, liberta das dores e até mesmo da morte, ou seja, de tudo o que o estimula paradoxalmente não só à transcendência religiosa, mas a tudo que há de mais nobremente humano.

Faz lembrar o Descent into Hell (1937) do Charles Williams.

Ze´ev Hashalom disse...

"Os homossexuais, através de sua ideologia homossexualizante que pervade toda a mídia mundial, são como aquele que se faz de féretro solitário somente para estuprar o coveiro, que tem de suportar tal fardo até que seja vitimado. Eis a minha Metáfora para demonstar tal paradigma de inversão, que instaura o caos em nosso mundo globalizado".
Ze´ev Hashalom.
zeevhashalom.blogspot.com
zeevhashalom@gmail.com