12 março 2007

Novo blog, novo nome

Amigos e leitores do blog,

Esses dois anos como autora do Flor de Obsessão foram maravilhosos. Exerci minha verve crítica e literária, materializei minhas inspirações, descobri o prazer de pesquisar para escrever, aprendi bastante, ganhei a confiança dos leitores. Também fiz novos e excelentes amigos através deste espaço, e posso dizer sem medo de errar que alguns deles são os mais próximos que tenho hoje.

Com o blog, confirmei a necessidade, bastante antiga, de expressar-me de modo cotidiano pela linguagem escrita: minha vocação. Quando adolescente, sentia que me faltava apenas conteúdo e uma razão para escrever que me ultrapassasse. Encontrei-a em Deus, no Deus da Bíblia, há pouco mais de dez anos.

Depois desse tempo muito prazeroso e recompensador, este blog pede uma mudança. É Deus quem me chama para uma fase nova, de visão mais acurada, em que me afirmo como nunca uma cristã protestante conservadora. Um momento identitário importante, na contracorrente das fusões e indistinções modernas.

"Ora, mas você nunca negou que era cristã protestante", alguns de vocês dirão. É verdade. Mas o blog sempre olhou em várias direções, desde o início. A maior evidência disso é o nome Flor de Obsessão, uma homenagem a Nelson Rodrigues. Católico mais assumido no fim da vida, Nelson detestava os crentes ainda por cima. Os textos que me inspiraram quando mais nova e quase convertida - artigos da coletânea O óbvio ululante - dedicavam-se sobretudo a marretar as idéias de esquerda. Ora, marretar idéias de esquerda sempre fará parte do que tenho a dizer, mas nem de longe pretendi que fosse minha meta principal.

E qual minha meta principal? Anunciar Jesus como Aquele que deve ser amado com todo o coração, toda a força e todo o entendimento, sabendo que esse versículo se desdobra em muitas implicações - das quais a que mais me salta aos olhos é a ausência de fronteiras entre o amor-sentimento, o amor-atos e o amor-razão. Com a graça de Deus, quero ajudar os cristãos brasileiros a unir as pontas do que se afigura, muitas vezes, como uma incurável esquizofrenia. Essa tarefa é grande - implica desvelar as formas de esquizofrenia que também estão em mim, à luz da graça de Deus - e a considero a mais importante, sempre. Nelson Rodrigues, por mais genial que tenha sido, não fez isso. Muitos conservadores não fazem isso. Dedicam-se demais à política e se esquecem do essencial, daquilo que vai ficar por toda a eternidade: o conhecimento de Deus, possível apenas para quem ultrapassa a barreira inicial das meras informações sobre o cristianismo e se lança na aventura - íntegra - de andar com Ele. Porque é preciso andar com Deus para adquirir esse conhecimento a uma só vez absoluto e pessoal, tendo a certeza louca, desvairada (para o mundo), de que falamos com Deus e de que Ele nos fala. Eu tenho essa certeza. Não porque haja algum mérito nisso, mas porque Ele foi poderoso para me salvar e me reconciliar com Ele mesmo, convidando-me a uma vida de santidade. Simples assim.

Nascido sob a égide de uma crítica política e cultural, portanto, este blog desabrochará sob a profundidade da revelação de Deus em Jesus Cristo. Isso não significa, de modo nenhum, que passarei a amar aquilo que odiava; não duvidem, não houve mudança alguma nesse sentido. Significa, sim, que passarei a falar mais do que amo - uma ênfase mais que feliz, arrebatadora, parte de uma autocrítica ruminada há quase um ano, cujos frutos colho agora. Quero e preciso fazer essa correção de rota, algo como uma operação de miopia, recebendo de Deus todo o necessário para enxergar - e mostrar - melhor.

Outro nome sinalizará então essa mudança. Ainda não sei bem qual é; enquanto isso, dedico-me à tese durante os próximos meses.


Portanto, não os abandonarei, queridos leitores. Apenas aguardem e continuem se inscrevendo no grupo de difusão. Eu volto.


15 comentários:

Edu disse...

Puxa! Eu só comecei a acompanhar seu blog a algumas semanas. Mas tudo bem!

Por mais que eu prefirisse falar das coisas que eu amo, nunca encontrei paz para isso. Aí perco meu tempo batendo no esquerdismo, talvez 2/3, enquanto 1/3 gasto com aquelas outras coisas que são muito maiores em quantidade e em qualidade. Talvez eu esteja errado, obviamente estou errado. Mas não é fácil estar certo...

Eu não sei, quando falamos do que gostamos parecemos tão frágeis... Quando falamos do que não gostamos parecemos, assim, durões. Mas não compensa a amargura que dá no peito pelo tempo perdido.

Te desejo sorte!

Edu.

Norma disse...

Obrigada, Edu, pelas palavras também confessionais!
Grande abraço!

Nagel disse...

Oi, Norma.

A gente fica esperando com certa ansiedade as novidades. O melhor disso é saber que as mudanças no blog serão conseqüência das mudanças internas que o caminhar com Deus tem te proporcionado. Que Deus te guie sempre. E saiba que isso tudo meio que me serve como aviso também.

Beijão pra ti.

deb disse...

o que posso te dizer?
quando li que o blog mudaria de nome pensei: "Deus! não! mil vezes não! esse nome é perfeito, é simplesmente perfeito! demonstra uma obsessão fofa pelo Teu nome, e isso é lindo, é doce, é meigo e ao mesmo tempo que tem candura tem força, muita força, pelo Nome que vem por trás."
mas depois li o texto explicativo.
sério, cara, quase chorei de emoção.
era tudo (absolutamente tudo) pelo que eu tava orando a Deus.
pelo teu direcionamento, esse desprendimento da "raivinha" em relação à esquerda e blá blá blá, que talvez ofuscasse um pouco o brilho do Pai.
uma vez um amigo publicitário me explicou algo em relação à propaganda gratuita.
era algo mais ou menos assim: quando você cita a concorrência, faz propaganda positiva pra concorrência.
é por isso que empresas pequenas citam as grandes (as pequenas não têm muito a perder), mas as grandes nunca citam as pequenas.
hum.
faz sentido, não faz?
Jesus nunca citou ninguém.
em compensação os outros "mestres" sempre citam nosso Deus, já reparou?
você é filha mesmo! (Hebreus 12:5)
e filha madura em Cristo.
o blog só vai melhorar.
deb.

Paulo Cruz (PC) disse...

Norma,

Acompanho com bastante frequência seu Blog, apesar de só há pouco tempo ter me aventurado a dar uns pitacozinhos (rs).
Não tenho uma visão política assim tão apurada; hora estou aqui, hora estou ali... e assim vai. Entretanto, admiro muito a qualidade dos seus posts, a inteligência e beleza de sua escrita e até gosto essa sua "raivinha" (rsrs)!
Bendigo também a perspicácia dos debatedores que costumam contribuir aqui neste espaço e, apesar de não concordar com tudo o que é escrito, acho que isso pouco importa. Toda unanimidade é burra (não é?), diria o seu quase-pós-homenageado (rs).

Mas, quero dizer que louvo a Deus pelo seu, digamos, amadurecimento; pelo seu afã de anunciar mais explicitamente o Deus que te sustenta.
Oro para que sua investida seja coroada de frutos de justiça e arrependimento!

Fico no aguardo das novidades!

Grande Abraço,
PC

Alexsandro disse...

Pra ser bem honesto, eu nunca entendi a razão desse nome, talvez também por nunca ter lido Nelson Rodriguês.
Estou curioso com o novo nome.
Rentemente mudei o nome do meu blog, talvez movido pelo mesmo sentimento.

Você me incentivou bastante a começar o blog.

DEUS lhe abençõe e que ELE seja a mola propulsora de seus novos projetos.

Abraços

Cfe disse...

Norma,

Não sabia o porque do nome do blog. Mas se existe convicção tão profunda pela mudança, vá em frente.

Parabens pela qualidade do escreve,

Cfe

Laise Leal Mortal disse...

Oi Norma. Como você se envolve tanto com a literatura, religião e tudo mais, gostaria muito de opinião sobre o meu texto:

"Minha Jornada em Busca de DEUS"

http://laiseleal.blogspot.com/

Laise Leal Mortal disse...

Oi ! O Cladio Tellez já comentou no meu Blog. Um comentário bem divertido...rsrs...

Alexsandro disse...

Continuo curioso com o nome.

Abraços

Paulo Alexandre disse...

Cara Norma,

Obrigado pela mudança de nome.

Um abraço.
Paulo

Paulo Silas disse...

uau!!!

Borboletas, estou ansioso. Acompanho vc há algum tempo e tornei-me admirador da sua argucia. No entanto, observei certo amargor no distilar das suas idéias. Parece que faltava contemplação. Sou meio parecido com vc e sinto que a sistematização que impregnou os nossos princípios organizacionais, inclusive a advinda da nossa formação teológica, nos remeteu a uma reflexão periférica e pobre da vida, mesmo quando insistimos em afirmar as convicções religiosas assumidas como inequivocas. Reitero, estou ansioso. que o amor e a beleza do Jesus de Nazaré - Deus que se fez carne seja o inspirador desse novo e sublime momento de transcendencia da sua vida.

Deus a abençoe

Alfredo F. de Souza disse...

Que Deus a abençoe muito nesta jornada que se renova.

Ewerton B. Tokashiki disse...

oi Norma

Venho anonimamento acompanhando o teu trabalho literário. Te admiro pela capacidade e sinceridade.

Creio que a mudança de objetivo envolve necessariamente a mudança de nome. Nisto percebo a sua consistência. Parabenizo a tua atitude pública de esclarecer aos leitores que acompanham o teu labor.

Fico feliz pela sua confissão de amor por Jesus. Creio firmemente que tudo o que fizermos somente se justifica se glorificarmos a Deus com todo o nosso entendimento, com todas as nossas forças, de todo o nosso coração. Afinal "o fim principal do homem é glorificar a Deus e gozá-lo para sempre" (Breve Catecismo de Westminster perg/resp 1).

Deus a abençoe, e conduza soberanamente para o Seu louvor.

Pr Ewerton B. Tokashiki

Assembleia de Deus de Água Azul do Norte-PA disse...

Norma, o que aconteceu para você escrever as palavras que estão dentro do meu coração a respeito do cristianismo atual? É incrível como você traduziu aquilo que penso e sinto.