13 abril 2006

Artigo no MSM: "Judas e a empulhação gnóstica"

Saiu artigo meu no Mídia sem Máscara:

Judas e a empulhação gnóstica

Resumo: Você pode até crer no "evangelho" de Judas e lançar fora tudo o que está escrito nos evangelhos canônicos. Mas seja coerente: não deixe de chamar de "gnosticismo", e não de cristianismo, o conjunto dos ensinamentos desse "evangelho".

Boa leitura!

87 comentários:

Michelson disse...

Prezada Norma:

Seu artigo é muito esclarecedor e bem-vindo, num momento em que a mídia está inebriada com essa "velha descoberta". Seria bom que as reportagens tivessem o tom explicativo e o discernimento que você apresenta em seu texto.

Parabéns!

Michelson Borges
[www.michelsonborges.com]

Norma disse...

Obrigada, Michelson!

Mario, cheguei a publicar seu comentário aqui, mas me deu uma grande desânimo na hora de respondê-lo. É um texto agressivo, acusativo, cheio daqueles lugares-comuns que as pessoas usam para atacar o cristianismo. Não quero colaborar com esse estado de espírito. Muitos estudiosos de valor escreveram sobre as questões que você levanta, e nenhuma delas surpreende a nenhum cristão minimamente lido. Se quiser mesmo esclarecê-las, procure-os: vá aos sites cristãos que eu recomendo à direita. Se você quis apenas espicaçar uma cristã sincera com acusações enraizadas no politicamente correto, perdeu seu tempo, e eu aconselho que se questione sobre o pano-de-fundo de seus argumentos.

Edson Barros disse...

Irmã Norma.

Graça e Paz!

Concordo com seu posicionamento contra o Evangelho de Judas. Também o li, e o repilo de modo igual.
Porém, quando a irmã fala da questão do mal, a irmã o coloca como "conseqüência da vontade de autonomia do homem, que crê poder decidir entre o bem e o mal sem a participação de Deus", porém o calvinismo advoga que o mal é criação do próprio DEUS e que DEUS faz o homem pecar para consumar os seus propósitos.
Neste ponto de vista, a conclusão que a irmã aplica ao gnosticismo sobre a questão do mal, qual seja: "Vê-se que o conceito de mal no cristianismo não coincide com o pensamento gnóstico, que, levado às últimas conseqüências, pode ser utilizado perversamente para justificar e desculpabilizar os maiores crimes, ao inocentar o criminoso com base no argumento de que seu mal serviu para algo bom", se aplicaria também ao conceito de mal do calvinismo, e neste sentido a predestinação de Judas se aproxima do relato do Evangelho agora epigrafado, onde Judas foi preDestinado a trair para poder ser feita a redenção do homem na cruz, por CRISTO!
Por esses e por outros motivos, sou contrário ao gnosticismo e ao determinismo.

Um abraço.

Edson Barros

JulioBelmonte disse...

Achei muito bom o seu artigo no MSM. Parabéns!

Anônimo disse...

Sou evangélico, mas gostaria de lhe parabenizar pelo texto.
Brilhantemente escrito, é um verdadeiro texto apologético, mostrando a já conhecida imprensa sensacionalista questionando o cristianismo.

Daniel

farreth disse...

boa tarde, Norma! é bem verdade que no tempo presente satanáz tem procurado envolver os cristãos com a própria biblia, trasendo assuntos que nada edificam para a vida cristã.
Um dos maiores objetivos de satanáz é fazer com que venhamos a perder o alvo que é CRISTO JESUS, em Hebreus vai dizer:... " OLHANDO PARA JESUS O AUTOR E CONSUMADOR DA NOSSA FÉ.", temos que prosseguir para o alvo, e , o alvo é Cristo a esperança da glória.
filizmente o senhor tem tido o seu testemunha na terra desde os primórdios para desbaratar as astutas ciladas do adversário, como diz o irmão Paulo.

saudações a todos que amam a vinda de cristo.

paz seja com todos!!!!!

Marco Aurélio disse...

Norma

Cheguei até o seu blog através do blog do Nagel.Tammém gosto de Chet Baker. Fiz um post dele. Depois dê uma olhada. O Boatemática te espera.

Um abraço

Marco Aurélio

Rafael disse...

Pq vc critica quem se impressiona com o poder dos eons, e segue Jesus totalmente impressionada com o seu poder ? A questão ao meu ver é: "O que é ser Deus ?" Ao meu ver é fazer parte Dele, como eu, vc e Jesus.

Vc não percebe que o cristão no geral é tão impressionado com os poderes de Jesus, quanto aqueles que se impressionam pelos poderes de quaisquer outros eons ?

[]´s

Rafael

Rodrigo disse...

Parabéns !!!! Esta é a palavra que posso escrever em meio a um texto claro, esclarecedor e cercado de livre arbítrios. Este tempo que vivemos reflete a extrema carência que as pessoas passam. No desespero de encotrar respostas que são simples, que estão ao alcance de todos, acabam por devorarem enganações e falácias que de modernas descobertas não possuem nada. Jesus fala que Ele não traria a paz, mas sim a espada. O Cristo da Bíblia veio para salvar em detrimento de si mesmo e tambem não mais trazer a Lei, mas muito mais do que isso a Verdade, fazer com que as coisas fossem claras, declarar não mais como os antigos falavam, mas como Deus pensa e o que Ele deseja para nós acima de tudo. Talvez este seja o tempo de cristão trazerem não uma imposição religiosa, de valores impossiveis de serem alcançados, mas de uma escolha profunda e sincera, de confessar ou não a Cristo como Salvador e Senhor.
Parabens !!!!

Anônimo disse...

Descubro hoje este blog fantástico,verdadeira mina de ouro de conhecimentos,e dou graças a Deus pela descoberta.Desejo-lhe Norma,muitíssimas vitórias.

Eduardo Giuseppe disse...

Norma, li o texto agressivo a que se referiu e percebi o quanto as pessoas que odeiam nossa religião chegam a um grau de desespero e antipatia a ponto de não notar a incoerência e, até, ingenuidade do que escrevem.

Percebeu, por exemplo, que você foi acusada de "desqualificar os não concordantes com suas opiniões" quando se alguém sofreu desqualificação foi você, a menos que o comentarista agressivo entenda como elogio o rótulo “tão radical como qualquer outro"?

Sobre as questões levantadas, tão “profundas” (para não dizer o contrário, bem pueris, até) são mesmo os lugares comuns por demais conhecidos de nós cristãos. Insinuar uma incompatibilidade entre o dever cristão de transmitir a mensagem de Cristo e a quantidade de evangelhos autorais dos apóstolos é ilustrativa de uma abordagem da História fincada no anacronismo, longe de considerar o contexto, os costumes, os próprios fatos da época, enfim.

A afirmação de que a Igreja impôs o cânon neo-testamentário, seguida da dúvida sobre as traduções é um modismo atual bem de acordo com as novas “sumidades” no assunto Cristianismo: Dan Brown, Richard Leigh, Baigent, Margaret Starbird, Elaine Pagels, a equipe do Jesus Seminar... Não passa de mais uma bravata desse bando, sem o mínimo de elemento comprobatório. Aliás, essa turma se comporta como se conhecesse TODAS as traduções já feitas e até OS ORIGINAIS, para se entenderem capazes de comparar textos da época e impor os seus próprios cânones.

E, claro, no tribunal da história erigido para acusar o Cristianismo não poderia faltar o item Inquisição. Os auto-presumidos juízes, cheios de arrogância da ciência do bem e do mal, recorrem ao passado para numa postura cínica, muitíssimo cínica, insinuar uma característica intrínseca e, portanto, inseparável da Religião Cristã. Enfatizo isso, na certeza de que esse recurso de difamar usando o passado é usado indistintamente contra a Cristandade –católicos, protestantes, quaisquer outras denominações (como o agressivo fez aqui, inclusive).


Grande abraço!
Eduardo


P.S.: Norma, ao escrever este comentário ainda não haviam sido acrescentadas as demais participações. Notei que o assunto de que trato aqui "saiu de vista". Mas decidi enviá-lo assim mesmo, ainda que seja apenas para você saber do meu posicionamento, certo? E saber, bem no popular,que estou com você nessa! Fique à vontade para publicá-lo ou não. Entenderei e talvez seja mesmo o caso.

Anônimo disse...

Parabéns, Norma! Mais um texto daqueles de tirar o fôlego! Uma verdadeira aula mostrando as cruciais diferenças, que muitos confundem, entre gnosticismo e cristianismo.
Apareça lá no meu orkut, você sumiu!
Renato

Augustus Nicodemus disse...

Norma,

Excelente contribuição para o assunto. É uma pena que amigos que não conhecem o pensamento calvinista se expressam de forma tão dogmática aqui nos comentários. Um dos cuidados que qualquer pessoa de juízo razoável deve ter é de não caricaturizar os adversários num debate, pois acabará levantando um inimigo de papel que ele destrói facilmente. Uma pessoa que afirma que o calvinismo ensina que Deus criou o homem para pecar e consumar seus propósitos, tornando Deus assim o autor do nmal, revela uma ignorância sem limites. É um mero repetidor de chavões anti-calvinistas que rolam por ai e que ele nem se deu ao trabalho de verificar. No mais, seu post está acompanhado de excelentes comentários.

Um abraço.

Norma disse...

Obrigada, Augustus! É verdade. Publiquei esse comentário sobre o mal na esperança de que alguém o refutasse, pois não tenho paciência para fazê-lo.

E publiquei também o que trata do poder de Jesus, comparando-o ao poder dos éons, porque achei engraçado, e respondê-lo pode dirimir dúvidas de outros não-cristãos. Respondo-o então:

Rafael, para o cristão verdadeiro, não é o poder de Jesus que nos impressiona; não o seguimos porque ele é poderoso (embora ele o seja), mas porque é verdadeiro e infinitamente bom - e seu amor é tão grande que é amor de sacrifício. Se você fosse um condenado à morte por um crime que realmente cometeu e, na hora H, alguém (um inocente) se propusesse a morrer por você, como você se sentiria com relação a essa pessoa? É assim que todo cristão se sente com relação a Jesus - ele que, justamente apesar de tão poderoso (sendo o próprio Deus), veio habitar entre nós, tomando forma de homem para morrer e ressuscitar, possibilitando o perdão de nossos pecados (todos, mas sobretudo o de termos nos afastado de Deus) e levando-nos de volta à comunhão com Ele.

Alvaro Fernandes Dias disse...

Sou um ex-católico. Depois de quase 20 anos tentando compreender o que sou, de onde vim e para onde vou, fico cada vez mais interessado em saber porque precisamos tanto nos agarrar a algo, que simplesmente deixa de ter razão ou mesmo é incoerente em si próprio: o conceito de deus. Ao meu ver, medíocre diante da grandeza do universo. Jesus não poderia ser deus. nem poderia ter ressuscitado. Primeiro que cientificamente, é improvável. Segundo, que raios de primazia tinha o povo judeu para ter a revelação ou ter o messias, se na mesma época tinhamos outras nações, talvez muito mais merecedoras de um messias. Se os gnósticos estavam tão errados assim, poderiam me responder se Jesus é vivo ou morto atualmente? Sim, se vocês conseguem falar com ele, ali na esquina, me deem o número do telefone e o endereço de correspondencia. Se não, desculpem, ele morreu e se nos comunicamos com ele, seja para pedir o que for, é uma comunicação com morto. Então, desde os muçulmanos até os católicos, somos todos espíritas e não sabíamos, ou melhor, a igreja católica tratou de encobrir com medos e paranóias a humanidade. É claro, fica difícil de argumentar, pois vocês irão dizer como eu dizia mecanicamente), está na bíblia... Etc... Mas será que dá para confiar mesmo 100% na bíblia ? Se ela não explica tudo, não dá mesmo. Gente, vamos pensar direito...

Juliana disse...

Norma,


Você mais uma vez vai ao ponto. Confeso que também pensei em escrever sobre o assunto, mas você o fez de forma brilhante. Eu não faria dessa forma.
As pessoas também não sabem o que é de fato um livro (evangelho) canônico e nem como foi definido o cânon e acreditam em tudo quanto aparece.
Que Deus continue te dando tamanha sabedoria.
Beijos,

Norma disse...

Alvaro, vou lhe dizer só uma coisinha: o materialismo cientificista está ERRADO. E ERRADO quer dizer ERRADO, ou seja, não leva em conta o fato de que muita gente, mas muita mesmo, teve experiências espirituais em todas as épocas. Eu sou uma delas. Os discípulos de Jesus são outros. Essa gente testemunha; racionalistas como você negam. No entanto, os testemunhos de experiências espirituais e milagres ultrapassam gerações e jamais cessam. Vocês estão errados em negarem evidências dessa natureza. Enquanto continuarem fazendo isso por causa de seu coração duro, jamais conseguirão ver a Deus.

Norma disse...

Juju, minha querida amiga, muito obrigada!

Alerson disse...

Simplesmente estimulador a outras leituras. Muito bom. Confortante. Enfim, é sempre muito agradável a associação de cultura e conhecimento, elegância e fé. Parabéns. Vou relê-lo muitas vezes.

Anônimo disse...

Olá Norma!
O que vemos hoje em dia é uma imprensa que está direcionada e que faz sensacionalismo em cima de textos que, de todo já sabemos a que escola pertencem, e infelizmente temos que ouvir comentários de pessoas que acreditam que descobriram a maior verdade de todos os tempos!
Parabéns pelo seu artigo! Imprimi e distribui para uns amigos em meu serviço! Pois estivemos debatendo esse assunto.
DEUS te abençoe ricamente!
Agnaldo
e-mail: ascalon33@hotmail.com

Norma disse...

Obrigada, Alerson e Agnaldo!

Quanto ao Mário, já é a segunda vez que posto seu comentário aqui e me arrependo. Não quero que meu blog seja lugar de discussões fúteis com pessoas que obviamente não entenderam meu texto. É uma decisão que certamente me fará bem - e aos leitores, que não precisarão ler essas coisas.

Alvaro Fernandes disse...

Quem dera eu fosse um materialista científico. O problema é que milagres a que você se refere, são prova maior que existe algo entre a religião e a ciência. O problema neste ponto é usarmos de crenças (ah, isso é milagre!) ou então sermos duros de coração... Sinceramente, não acredito que você tenha visto deus ou mesmo sentido algo que comprove. A beleza do universo é em si mesmo a resposta maior. Se é possível que alguém que morreu, fique com seu corpo intacto, anos e anos, pode ter certeza que não é milagre.Tem uma explicação racional. Ou algum dia terá. Nada pode ficar sem explicação.

Obs: para variar minha pergunta sobre Jesus ficou sem respostas...

Norma disse...

Seu texto é confuso. Primeiro você parece admitir a existência de milagres. Depois, prefere me fazer de mentirosa a crer neles - e pior, prefere fazer a própria Bíblia de mentirosa (um documento cuja falsidade NINGUÉM até hoje conseguiu provar) a verificar se Jesus ressuscitou. Pois bem: eu lhe digo que Ele está vivo e age na minha vida de modo evidente. Mas, se de antemão você diz que é mentira, como saberá um dia?

Deus tenha misericórdia desse tipo de cegueira voluntária.

Norma disse...

Quanto à pergunta, foi muito mal formulada para que eu pudesse responder. Você se dirige a uma pessoa que não conhece em uma sintaxe obscura e termos não muito polidos e ainda quer que eu responda?

O que eu tenho a dizer sobre Jesus (de quem, se Deus permitir, ainda direi muito mais) está no blog.

Wilson Bento disse...

Esse pessoal que tem contestado o seu texto, Norma, na verdade sao muito ignorantes a respeito de muitas coisas, principalmente nos aspectos da espiritualidade verdadeira que eh a apresentada pelo cristianismo na sua forma e base correta.
Felicito voce pela censura que estabelece a alguns comments que nao refletem a ideia de desenvolver um debate crescente.
Continuo orando para que Deus possa te usar cada vez mais para ministrar as vidas pelo caminho da sabedoria e conhecimento, tudo isso pela graca maravilhosa do Senhor.
Aqui no chamado "cinturao evangelico" o evangelho de judas nao surtiu muitos comentarios, foi logo taxado de idiotice e ponto final.
Abraco
Wilson

Norma disse...

É uma velha idiotice, uma empulhação velha de dois mil anos, que os gnósticos tentaram fazer passar como livro cristão. O fato de tentarem ressuscitar esse "evangelho" agora é mais uma prova da idiotice coletiva de nossos tempos.

Alexandre Rodrigues disse...

Parabéns pela reportagem. Que Deus lhe dê força e perseverança para continuar este trabalho.

Anônimo disse...

Cara Norma,
li seu artigo sobre o evangelho de Judas e gostei demais, me ajudou a esclarecer varias duvidas e seu texto é gostoso de ler. Muito obrigada.

João Emiliano disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Matheus disse...

Ola,
Gostei muito do seu artigo, mas gostaria de dizer que foi equivocada ao falar que Deus torna-se uma mero espectador no momento em que escreve sobre convergência entre o espiritismo, o esoterismo moderno e o gnoticismo. Tanto no LIVRO DOS ESPIRÍTOS quanto no EVANGÉLIO SEGUNDO ESPIRITISMO, é nos ensinado a Amar DEUS sobre todas as outras coisas, mas não basta somente isso. Amar a Deus eh ensinado por todas as religiões. Por isso que o Espiritismo dá um foco muito grande ao amor ao próximo, à caridade, ao perdão, à elevação do espírito ao "desligar-se" dos béns materiais..., pois o homem esta deixando a dezejar mutio nessa área. A reencarnação do espírito é a forma mais lógica da justiça Divina. Nos mostra como Deus é justo e a tudo se pode perdoar, pois essa vida terrena (que não é a única, nem a primeira e muito menos a última) não é a mais importante, mas sim a vida do plano espiritual. Somos seres eternos SEMPRE em evolução(alguns mais outros menos).
Norma, você diz também que é contraditório ao espiritismo quando Jesus Fala "Eu e o Pai somos um". Essa fraze torna-se contradítória ao espiritismo se levada ao pé da letra.
A todo momento Jesus fala em Deus como seu pai e pai de todos nós.
Jesus sempre falava por parábolas e no sentido figurado. Podemos interpretar essa fraze como: "Todos fomos criados apartir de Deus, Deus está Conosco assim como seu amor, se Ele está conosco, somos um" Essa interpretação fui eu que dei, não me recordo da interpretação desta.
O seu texto é muito claro e garanto que esclareceu bastante ás pessoas que o leram. Parabéns!!!

Adriana Buarque disse...

Ótimo texto! Parabéns!

Joel Machado disse...

Olá, li o artigo sobre o evangelho de Judas e mui bem colocaste ele em seu devido lugar, assim como os demais papiros encontrados do segundo século d.C. pertencentes a esta seita e grnademente divulgados de modo a tentar ferir a doutrina passada por Jesus e os pais apostólicos.
Divulguei seu artigo com os devidos créditos a você e seu bolg também, para as pessoas lerem.
Escrevo também sobre assuntos semelhantes e é bom ver que outras pessoas também se dispõe a este árduo trabalho.
Paz seja contigo!

deixo abaixo e-mail para uma futura troca de informações.
joelfmachado@terra.com.br

Norma disse...

Oi, Matheus!

Outras passagens indicam que Jesus, ao usar essa frase dentro do contexto histórico do judaísmo (Jesus era judeu e usou o tempo inteiro o Antigo Testamento para mostrar que Ele era o messias esperado - tanto na sinagoga quanto aos discípulos, depois de ressurreto), atribuiu divindade a si próprio. Uma das mais flagrantes dessas auto-atribuições foi a frase "Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou" (João 8:58) - que indica, primeiro, que Jesus existia antes do patriarca judeu Abraão (eternidade) e, segundo, retoma do AT a afirmação que Deus usa para responder a Moisés quem Ele era ("Eu sou"), e que sabidamente entre os judeus era aplicável somente a Deus (é por isso que eles pegam em pedras para puni-lo, e Jesus não diz "foi um mal-entendido", pois sabia que era isso mesmo: Ele se fazia igual a Deus porque é Deus encarnado).

Norma disse...

Queridos amigos, gostaria de lhes agradecer as orações e lhes pedir ainda mais para que orem por mim, pois tenho recebido e-mails de ódio, de pessoas que interpretam errado meus textos ou se sentem pessoalmente agredidas por eles. Agradeço ainda a vocês as discordâncias corteses e as manifestações de carinho. Saibam que isso tudo é muito importante para mim.
Feliz Páscoa a todos!

JOÃO PAIM disse...

paz
olha muio oportuno esse comentario e gostaria de deixar o meu reconhecimento especial,a irmã Deus abençoe em nome de Jesus
visite http://gruporesgate.blogspot.com

Wilson Bento disse...

Hey Norma, imagino o quanto tem sido dificil, e dizem que voce esta num pais livre.
A questao toda eh a seguinte, voce tem sido alguem que tem trazido uma forma de explicacao biblica para os fatos atuais que nao pode ser chamada de "nao-inteligente" e nem de "burra", como sempre chamam aquelas pessoas mais simplices que travam as batalhas somente com textos biblicos e nao argumentam com a filosofia ou com a profundidade que voce tem procurado trazer.

So resta, entao, aos discordantes agredir e ameacar. Uma atitude covarde, e explicitamente "nao-inteligente", ou mais popularmente "burra". Porque deve ser horrivel nao conseguir derrubar os argumentos biblicos conforme voce tem apresentado.

Esteja firme e segura que o Senhor tem te usado para edificar a vida espiritual de muitos.

1Pe 2:5 vós também, quais pedras vivas, sois edificados como casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais, aceitáveis a Deus por Jesus Cristo.

Nem precisa publicar esse comment, eh so uma expressao do nosso carinho (eu e minha familia).

Descanca na paz do Senhor, ok?

Wilson Bento

Mario disse...

Oi Norma,

ALELUIA! ALELUIA! Finalmente você aceitou um post que não seja de um católico ou derivado, ou, talvez seja, mas, que tem a mente e o coração abertos para aceitar que não existe uma única verdade.

"Há mais mistérios entre o céu e a terra do que possa imaginar nossa vã filosofia." -- Sheakspeare

Aliás, há mais mistérios além do céu e além da terra... e parte desses mistérios nos estão sendo revelados exatamente neste momento. Não é por acaso (não existe acaso) que estão acontecendo tsunamis, furacões onde nunca aconteceram, frio e calor intenso incomuns, enchentes, aids, gripe do frango, etc..

Os paradígmas católicos (ou o que você chama de cristãos[*]) são muito limitantes e castrantes.

[*] Os espíritas também são cristãos.

Amo você!

L'Axiome disse...

O que todos esquecem é que não é a história o sustentáculo das crenças. Esta, como todo axioma, se sustenta sobre si mesma. Podem provar que Cristo não ressucitou, que Judas não o traiu ou que na ceia serviram Coca-Cola; o cristianismo estará sempre assegurado até o dia em que não crerem mais nele.

Nagel disse...

Oi, Norma.

Acabei de ler seu artigo. Queria agradecer as informações a respeito do gnosticismo e esoterismo.

Por falar nisso, você viu o documentário da National Geographic a respeito?

Beijos.

João Emiliano disse...

Os espíritas não são cristãos Mário. Eles são pagãos! Com o espiritismo nós temos reencarnação, expiação e provação, com o Cristianismo temos perdão, misericórdia, salvação pelo precioso sangue de Jesus derramado por nós na Santa Cruz.
Converta-se enquanto é tempo.

Abraços,

JOÃO EMILIANO MARTINS NETO

fabinhocarvalho disse...

muito edificante e interessante o seu blog, gostei muito.
Deus continue a te abençoar

Nilo de Medina disse...

Mário,

A afirmação de que "não existe uma única verdade" é, em si, uma verdade?

Saber que há uma realidade verdadeira é, para mim, requisito para buscá-la.

O cético impugna a si próprio.

Norma disse...

L'Axiome, é verdade, o sustentáculo é a fé, que é "dom de Deus para que ninguém se glorie" (Paulo). Mas essa fé não é um salto no escuro (para usar de uma expressão acarinhada pelos modernos), tendo várias bases sobre as quais se fundamentar - não falo apenas dos milagres historicamente testemunhados, mas das profecias cumpridas, da sabedoria de Jesus, da correspondência filosófica com a realidade - o cristianismo oferece a melhor definição para o mal e também o antídoto mais poderoso. É quando fé não se opõe, mas toca a razão, e as duas se alimentam. Porém, concordo que o sustentáculo disso tudo é o poder de Deus - como criador, Ele dá origem à vida, provê-lhe explicação aceitável e é digno de ser adorado não somente por ser supremamente poderoso, mas sobretudo supremamente bom, tendo nos amado ao ponto de dar a vida de Seu Filho por nós.

Norma disse...

Glória a Deus por sua nova vida em Cristo, Emiliano!

Nagel, ainda não li a National, embora até imagine o que há por lá.

Nilo, adorei a frase: "o cético impugna a si próprio". Pior: o cético acha-se acima de tudo e portador da suprema novidade de que não há verdade, mas apenas repete besteiras assistemáticas de Epicuro e tantos outros autores subseqüentes que, tendo desistido da verdade, querem destilar seu ódio disfarçado de indiferença aos que ainda a buscam.

Sei que pode não ter sido essa a intenção do Mario, mas dizer que "a verdade não é única" equivale a romper com o conceito de verdade objetiva. Cuidado, Mario. Há erros e acertos, e alguns com conseqüências eternas.

Alisson Felipe disse...

Norma, parabéns por seu artigo! SOu leitor assíduo de MSM e nunca tinha visto artigo de sua autoria. Muito bem escrito e fundamentado. Parabéns pela sua contribuição à mudança deste statu quo anti-cristão que impera em nossa classe letrada.

Andréa Freire disse...

Olá, Norma, li seu artigo sobre o evangelho de Judas no Mídia Sem Máscara... seu texto contribui e muito para a Verdade Cristã, sem achismos e sim, com embasamento, conhecimento.
Gravei seu blog no meu Favoritos e terei o prazer de lê-lo diariamente. O que farei a partir de agora, para conhecer seus demais textos.
Abraço.
* Através de seu texto e de Augustus Nicodemus tenho subsídios para argumentar, se necessário, contra o sensacionalismo que farão em cima de tal "descoberta".

Mario disse...

Para João Emiliano:

Perdão. Sua afirmação faz crer que não tem o menor conhecimento sobre espiritismo. Antes de dar uma opinião sobre qualquer assunto, sugiro procure saber algo a respeito. No caso em questão, uma boa leitura é o Livro dos Espíritos, de Alan Kardec, que foi mencionado num dos posts anteriores.

Por favor, não estou criticando sua afirmação porque, embora não saiba qual é sua igreja, lamentavelmente, é a atitude de todas: eu estou certo e quem não concorda está errado. Muitas vezes criticam os "outros" sem conhecimento.

Isso me conduz a responder a Nilo de Medina:

Tenho na minha carteira um cartão que uso com muita freqüência, exibindo-o ao meu interlocutor, perguntando:

"Qual é a cor deste cartão?"
A resposta vem de imediato:
"Azul"
Eu contesto:
"Não. É branco."
O outro insiste:
"Azul"
Retruco:
"Branco"
O outro:
"Azul"
Retruco:
"Branco"
...
A certa altura, quando vejo que o outro está um tanto irritado por contradizê-lo, mostro-lhe a outra face que, naturalmente, é branca.

Estão percebendo? AMBOS ESTÃO CERTOS! Ambos estão dizendo a verdade, que depende do ponto de vista, isto é, do CONHECIMENTO!

O exemplo é muito simples e primário, no entanto, vale para qualquer e, absolutamente todo o conhecimento! Assim, existem, SIM, infinitas verdades, graças a Deus, nosso Pai. E é isso que nos difere de Suas outras criaturas. Nunca, jamais, existiu, existe ou existirá alguém que seja igual a você ou a mim ou a quem quer que seja. Cada um com a sua própria verdade, que depende do seu background. O erro (na linguagem de vocês, pecado) é a tentativa de impor a sua verdade. Como disse Sri Ramakrishna (1836-1886), “Se você colocar Jesus, Buda e Maomé juntos na mesma sala, eles se abraçarão e confraternizarão. Se você colocar seus seguidores juntos...”.

Pensem nisso na próxima vez em que alguém não concordar com vocês e não iniciem uma briga.

Espero que tenham tido uma boa Páscoa que, diga-se, não é uma festa cristã... hehehe

Norma disse...

Hehehehe, Mario! Nessa você se enganou redondamente: o Emiliano foi, assim como eu, espírita, e leu muito sobre o assunto. Isso é que dá julgar as pessoas... :-)

Já a história do cartão não vale para ilustrar o que você está dizendo, pois é VERDADE, objetivamente comprovável, que o cartão é azul e branco. Aliás, dizer que ele é azul ou que ele é branco seria apenas meia-verdade. Não é o caso dos que afirmam sobre uma mesma coisa verdades que se anulam - e você sabe que eles são maioria.

Se você acha que a escolha do cânon bíblico é "imposição", deveria ler menos os historiadores esquerdistas e aprender de verdade com a história da igreja.

Lou disse...

Oi Norma
Andei por aqui esses dias e estava indeciso sobre deixar um comentário ou não, sobre o seu post. Antes de mais nada, devo confessar minha ignorância sobre o gnosticismo. Não só por minha negligência em estudar o assunto, mas, pela escassez de material. Ocorre que há muito mais informação do lado de cá e pouca do lado de lá, talvez, devido à intensa oposição movida pelos sacerdotes desde o princípio, a começar por Irineu.
Não sou especialista, mas, não me parece que o espiritismo seja a expressão moderna dos gnósticos. Penso que seria mais acertado deixar essa peteca com o chamado cristianismo científico que, inclusive, assume isso. Sempre fui muito desconfiado com as opções sacerdotais. Como você sabe, nem sempre foram as melhores. Mas, não me sinto nada confortável com bobagens como a re-encarnação por exemplo. Tenho dificuldade em ver a tal clara convergência entre gnosticismo e esoterismo. Creio que os espíritas atiraram no que viam e acertaram no que não viam. Kardec, me parece, não era tão conhecedor ou interessado nessas questões. Isso não é uma defesa de nenhuma das duas correntes, claro. Quanto ao evangelho de Judas, penso ser mais uma tentativa judaica para diminuir a culpa pela morte de Jesus. Nosso Senhor clamou perdão por eles da cruz. Sinal que eles haviam aprontado poucas e boas. Mas, seu post é válido e está muito bem escrito. É polêmico devido ao tema, mas, relevante.

Caio Kaiel disse...

Olá Norma.

O texto está maravilhoso e, como te conheço, não se fique preocupada se ele está agressivo. O texto está claro, objetivo e elucidativo.

As críticas não são meras divergências, são dificuldades de compreender a Deus... afinal, não temos o que discutir, temos a explicar, pois estamos CERTOS - tenha paciência. O que me conforta é que já estivemos ERRADOS um dia, tendo certeza em éons e outras PORCARIAS, mas quando nos abrimos para a VERDADE que não queriamos conhecer, encontramos a Deus.

Jamais cale esta Voz que sai de você, é a mesma Voz de tantos Irmãos perseguidos, apedrejados, presos e mortos pela "força" destes que não querem te ouvir - não por você, Norma, mas pela própria Voz de Deus que flui de você.

Caio Kaiel disse...

Olá Norma.

O texto está maravilhoso e, como te conheço, não se fique preocupada se ele está agressivo. O texto está claro, objetivo e elucidativo.

As críticas não são meras divergências, são dificuldades de compreender a Deus... afinal, não temos o que discutir, temos a explicar, pois estamos CERTOS - tenha paciência. O que me conforta é que já estivemos ERRADOS um dia, tendo certeza em éons e outras PORCARIAS, mas quando nos abrimos para a VERDADE que não queriamos conhecer, encontramos a Deus.

Jamais cale esta Voz que sai de você, é a mesma Voz de tantos Irmãos perseguidos, apedrejados, presos e mortos pela "força" destes que não querem te ouvir - não por você, Norma, mas pela própria Voz de Deus que flui de você.

Norma disse...

Oi, Luiz Henrique,

Pouco posso lhe dizer além do que já disse no artigo. A divisão do mundo entre bem (espírito) e mal (matéria) está presente no gnosticismo, no espiritismo e no esoterismo. Para essas três visões de mundo, a salvação consiste na libertação da matéria. Isso dá origem a tantas conclusões comuns que é quase impossível negar-lhes o parentesco. Se você estudar, verá.

Sobre o evangelho de Judas, é da tradição da Igreja desde os primeiros séculos (quando ela estava longe de ser uma instituição poderosa) considerá-lo um texto produzido por uma seita gnóstica, por causa de seu conteúdo. O vocabulário usado ali pertence às teorias gnósticas. Recebi uma mensagem irada de um "neognóstico" dizendo que há anos eles "sabem" que "Judas foi o discípulo favorito de Jesus". Só se pode dizer isso negando-se a Bíblia (ou interpretando-a de modo distorcido) e minimizando-se o mal que há na traição. Não há sentido em atribuir o texto aos judeus. Tudo indica que é, sim, uma tentativa de conciliação entre cristianismo e gnosticismo, tal como expus. Chamo-a de "empulhação" porque foi feita sob a forma de um Evangelho, logicamente para enganar os incautos cristãos. Mas quem estuda e entende o cristianismo e vê a Bíblia como um todo coeso não cai nessa.

P.S. Eu normalmente publicaria e aceitaria debater com esse neognóstico, mas a mensagem dele foi muito mal educada para que eu o fizesse, além de anônima - o que indica que ele obviamente só quer gritar, não conversar.

Norma disse...

Querido Fisherman, obrigada!

Anônimo disse...

O que estranho é ver pessoas criticando uma seita de gnosticos de quase 2000 anos, quem sõa vcs para tal? Porque existe na biblia católica mais livros que na protestante ex: Macabeus, Job etc..
Porque existem traduções nestas biblias diferentes do texto original ?
O que importa se Jesus é o Deus encarnado ou não embora o proprio Cristo nenha dito que não era?
LC 18 E perguntou-lhe um dos principais: Bom Mestre, que hei de fazer para herdar a vida eterna?
19 Respondeu-lhe Jesus: Por que me chamas bom? Ninguém é bom, senão um, que é Deus.
II tim 3 16 Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça; será que perdemos a capacidade de pensar por nos mesmos e temos que seguir o que esta no Canon dos padres da igreja. ?

Caio Kaiel disse...

Deus te abençoe com mais paciência ainda Norma, argumentos refutados e bastante repetitivos...só por Deus mesmo.

Norma disse...

Anônimo, vou lhe devolver suas perguntas. Quem é você para questionar o cânon bíblico? Você sabe em que os estudiosos se fundamentaram para sua composição? Você estudou direito para saber o que quer dizer essa passagem? Você leu outros trechos em que Jesus diz que é Deus? Você entende o básico de cultura judaica para saber que Jesus, judeu, não diria certas coisas nem permitiria ser adorado se não fosse Deus? Você se preocupou em buscar nos teólogos e autores abalizados uma interpretação para o trecho a que se refere?

Não; eu sei que não. Porque você parte do pressuposto de que a igreja "impõe"; você parte do preconceito de que o cristianismo está errado; você parte do descontentamento com os cristãos para afirmar o que diz. Você não está interessado em buscar a verdade. Arrependa-se e mude de atitude - pelo menos para entender exatamente o que Cristo quis dizer. Só assim poderá aceitá-lo ou rejeitá-lo com conhecimento de causa.

"Aquele que não dá crédito a Deus o faz mentiroso, porque não crê no testemunho que Deus dá acerca de seu Filho. E o testemunho é esse: que Deus nos deu a vida eterna, e essa vida está em seu Filho. Aquele que tem o Filho tem a vida; aquele que não tem o Filho de Deus não tem a vida. (...) Sabemos que o Filho de Deus é vindo e nos tem dado entendimento para reconhecermos o verdadeiro; e estamos no verdadeiro, em seu Filho, Jesus Cristo. [b]Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna.[/b] (1 João 5:10-12 e 5:20)

Norma disse...

Quanto à passagem mencionada, prefiro abordá-la em post assim que puder, não nos comentários.

João Emiliano disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Natanael disse...

Oi Norma, tudo bem?
Li com satisfação o seu comentário "Judas e a empulhação gnóstica". Demonstra ser estudiosa e ter grande conhecimento e firmeza naquilo que acredita. Em seguida, por pura curiosidade, fui visitar o seu blog, saber um pouco mais sobre vc. Ao passar pelos comentários... que tristeza. Como tem gente soberba, arrogante e pretensiosa naquilo que pensa conhecer. Se tudo, como imaginam, é relativo, como podem aceitar a verdade absoluta da Palavra de Deus, da morte e ressurreição de Cristo. O gnosticismo, bem como o sincretismo religioso são coisas bem antigas e Paulo já alertava as igrejas. Ao final, lembro-me de Eclesiastes 1:9 -"O que foi, isso é o que há de ser, e o que se fez, isso se tornará a fazer; de modo que nada há de novo debaixo do sol.". Cabe a recomendação de Paulo a Tito(3:9) "Mas não entres em questões loucas, genealogias e contendas e nos debates acerca da lei, porque são coisas inúteis e vãs." Porém, todos temos o livre arbítrio, e cada um pensa como quer, inclusive em como anular para si a verdade sobre o Eterno.
Natanael
S.B.Campo-SP

Luis-RJ-Barra disse...

Olá, Norma,

Li texto no MSM e fiquei muito impressionado com sua erudição. Eu comecei a estudar religião há dois anos e fiquei com uma dúvida ao ler seu texto. Existe diferença entre gnose e gnosticismo? Para você essas duas expressões têm o mesmo significado? Pergunto isso pois estou lendo uma biografia de São Paulo escrita por Huberto Rohden, um ex-padre. Rohden se afastou do catolicismo após a publicação desse livro por defender a existência de um esoterismo na epístolas paulinas, o que corresponderia a uma gnose cristã. Você concorda com esse ensinamento? Se há erro na afirmação da existência de uma gnose cristã, você poderia me indicar algum autor que me esclarecesse sobre esse erro?
Atenciosamente,
Luis

ps: posso te adicionar no Orkut?

Anônimo disse...

Norma, Eu nunca disse ser contra o cristianismo, que é algo infinitamente maior que as religiões ditas cristãs. Qual foi a religião que Jesus criou ? Pelo pouco que sei a única religião que Jesus criou foi “Pois tive fome, e me deste de comer, tive sede e me deste de beber, era forasteiro e me hospedaste, estava nu, e me vestiste, estive enfermo e me visitastes; preso e fostes ver-me.” Jesus não disse se ele seguia a tora ou os preceitos judaicos, isto não vai de encontro com alguns preceitos gnosticos do verdadeiro conhecimento esta no interior que independente de preceitos estabelecidos ?. Quanto a passagem LC 18 foi apenas uma dentre varias existentes nos 4 livros do novo testamento. Procurar teologos e estudiosos de religião, e sempre interessante houvir e aprender com eles mas não posso jamais permitir é que pensem por mim. Paz

Norma disse...

Caro anônimo, leia a Bíblia inteira. Você está praticando um reducionismo. Também não permito que pensem por mim, e essa sua frase apenas demonstra seu preconceito contra a teologia, os estudiosos e os cristãos que os respeitam. Pena.

Oi, Luís! É uma boa pergunta. O que sei de gnosticismo vem de meus estudos da época de esotérica e da leitura atual de autores como Eric Voegelin. Ainda tenho muito a aprender. O apóstolo Paulo é sem dúvida o autor mais atacado da Bíblia, e geralmente quem o ataca são os que mais discordam da sistematização do cristianismo, pois ele é o autor por excelência da organização e da ampliação do que Jesus falou, além de ser aquele que mais usa de uma argumentação contundente.

A gnose cristã consistiria na separação entre espírito e matéria, mas eu teria que ler o livro do padre para saber.

Talvez o Augustus possa ajudá-lo mais, pois é teólogo. Siga a pista do link que dei no post anterior a esse e pergunte a ele, no post em que fala desse "evangelho" de Judas. Abração!

Nilo de Medina disse...

Norma,

Sua argumentação foi brilhante, impecável (em relação ao que eu comentei acima). Dou-me por satisfeito. Pena que eu demorei pra abrir o blog.
Ah, eu não quero "brigar" de jeito nenhum, só achei interessante abordar o tema do relativismo.
Abraço!

Ethel disse...

Oi , Norma !
Muito bom o seu texto, tanto que foi publicado em www.chamada.com.br, o que por si só já o recomenda.Foi um prazer conhecê-la! Seu texto me será muito útil no esclarecimento de cristãos recentes, ainda superficiais em seu conhecimento da Palavra. Que Deus a abençõe e inspire sempre na defesa da fé que nos foi outorgada !

Anônimo disse...

Norma, há uma fala de Jesus q considero muito reveladora em João 7:17 "SE ALGUÉM QUISER fazer a vontade Dele, pela mesma doutrina CONHECERÁ se ela é de Deus, ou se eu falo de mim mesmo." Aí está a chave. Muitos hoje não querem de fato conhecer o que é verdade ou não, não questionam,não lêem ou argumentam com subsídios válidos, simplesmente querem refutar o Cristianismo sem ao mesmo irem às fontes,sem terem lido a Bíblia ou pesquisado sobre as mais de 2 mil profecias cumpridas cabalmente. Esses já encontraram o que procuravam...
Mas grandes pensadores e escritores, ao quererem refutar o Cristianismo de fato, ao pesquisarem a fundo,acabaram por se converter, como é o caso de Josh Macdowell (Ed. Candeia), que tornou-se um grande defensor da fé cristã.Livros há aos montes, grandes pensadores (como C.S.Lewis) e filósofos cristãos, argumentos, estudos...
"Deus deu muitas provas para aqueles que desejam crer Nele, mas nem tantas para aqueles que desejam negá-lo." Bjs e continue! Fabiana

Anônimo disse...

recomendo pra vc, Norma

www.traca.com.br

sebo virtual, livros de Aquino em francês

Wilson Bento disse...

Norma, acho que esse eh seu menor post, mas em compensacao tem o maior numero de comments....voce bateu o record mundial de "menor-mais".
Abraco
Wilson

Wilson Bento disse...

Olha que frase interessante que encontrei:

“Arrependo-me de ter escrito a doutrina espírita” (Allan Kardec, autor de O Evangelho Segundo o Espiritismo)

Norma disse...

Obrigada, Nilo, Ethel, Fabiana!

Obrigada, Anônimo, pelo link do sebo!

João Emiliano postou um comentário um tanto irritado (com razão!) com os argumentos insossos de alguns anônimos que vêm postando aqui. Eu gostaria de ter publicado, mas temi irritar os politicamente corretos de plantão. Não gostei de exercer censura sobre meu amigo enquanto busco ser "tolerante" (ê palavrinha gasta!) e tento garimpar o mínimo aproveitável em mensagens que discordam dos posts de modo descuidado e insosso. Sendo assim, serei mais rigorosa daqui em diante. Meu lema será: "Não basta discordar, tem que contribuir." Se a discordância for boba ou mal fundamentada, babau. E tenho dito! :-)

Kardec se arrependeu??? Onde, Wilson? Onde???

estanqueiro disse...

Prezada Norma!

Excelente artigo.
Sou leitor assíduo do MSM, e coloquei seu artigo num forum de discussões. Foi muito esclarecedor.

Parabéns!

Estanqueiro.

Raquel disse...

Querida Norma!

Que sede tenho de ler textos pensados e escritos como os seus! No meio da polémica relacionada com Judas o certo é que tudo acontece por um propósito! Interessei-me pelo assunto, lendo em vários sítios, mas a maior descoberta, para mim, não é o manuscrito, mas o seu blog mesmo!!Voltarei e irei linká-la no meu blog!Deus a abençoe!

Marcio Estanqueiro disse...

Prezada Norma!

Li o seu artigo sobre Judas, no MSM do qual sou leitor assíduo, achei excelente. Conheci o seu blog, e resolvi montar um também. Há muito tempo tinha essa vontade, e vendo o designer do teu, e algumas coisas que gostaria de escrever, me empolguei. Não sou jornalista, nem escrevo tão bem o idioma, mas tenho muitas idéias. Parabéns pelo Blog, pelos artigos maravilhosos, principalmente o último com repercussão mundial.
Coloquei seu link lá no meu blog.
Grande abraço.
Estanqueiro.

Norma disse...

A alguns comentaristas recusados (eles sabem quem são):

Não adianta, não publicarei suas mensagens até que demonstrem um respeito mínimo para um debate produtivo. E aos que estavam "se divertindo", não mais se divertirão à custa deste espaço. Aprendam boas maneiras primeiro e deixem o cinismo de lado. O tom do que escrevem e a falta de cuidado no que dizem só mostram que sua intenção não é boa. Liberdade de expressão não é sinônimo de poder dizer o que quiser a quem quiser do jeito que quiser - se vocês acreditaram que podiam proceder assim e garantir a presença de seus ouvintes, enganaram-se. Cresçam.

Norma disse...

E antes que eu me esqueça: bater com palavras sem educação, ver o interlocutor se esquivar e depois se queixar de "censura" é procedimento de esquerdista. Think about it.

Norma disse...

Luzinha e Marcio, muito obrigada!

Lu Pereira disse...

Norma

Achei seu blog, e gostei muito de seus textos, espertos, bem escritos, como é bonita a lingua portuguesa escrita desta forma.

Quero contribuir com um comentário a respeito de toda a discussão que este texto levantou. Creio que está evidente em nossa história recente a contínua desmoralização de qualquer tipo de autoridade - seja ela civil, militar ou religiosa. Até mesmo a autoridade dos pais sobre os filhos tem sido tolhida pela lei.

Não é de se admirar que tantos se revoltem contra a autoridade da Bíblia, que temos como nossa regra de fé e prática. Afinal, existe algum outro exemplo de uma autoridade digna de confiança em nossos dias?

Porém a Bíblia afirma-se no meio deste caos, pelo simples fato de que nunca se pode comprovar erro nela.

Em tempos de relativismo, de várias verdades e leituras, e de um pos modernismo exacerbado, é um bálsamo encontrarmos na Bíblia a verdade absoluta, sem sombra de erro, na qual podemos confiar e descansar. Apesar da corrupção, da loucura do mundo em que vivemos, temos em Jesus o caminho (único e absoluto), a verdade (única e absoluta) e a vida (eterna e absoluta).

Que Deus te abençõe com sabedoria ainda maior a cada dia.

P.S. Comentários de ódio e maldosos são a prova de que você está no caminho certo, conforme Mateus 23 e 24.

Wilson Bento disse...

Hey Norma, lembra da frase do Allan Kardec?
Esta frase foi tirada de uma revista - Família Evangélica - nº 5 - está frase é relatada pelo inglês Daniel Home, considerado o maior missionário do espiritismo.
Pode ser que vc consiga localizar essa revista ai no Brasil, tentei de todas as formas pela internet mas nao consegui nada.
Se vc conseguir, poderia me mandar o artigo inteiro no meu email? (please)
Obrigado, abraco.

Wilson Bento
wilsonsbento@gmail.com

Gilmar disse...

A paz!

Norma é a primeira vez que venho ao seu blog, foi através do site chamada de descobri esta mina de ouro de palavras firmes e esclarecedora, a respeito do evangelho de Jesus Cristo, dou graças a Deus por existirem mulheres de coragem como você.
Aquele que agrada a Deus não agrada os que são deste mundo,que
explicitamente vemos que ja é do máligno.
Deixa Deus te usar Professora não retenha nada entregue tudo que é Deus!
Fica na Paz do Senhor Jesus porque só Ele pode te dar.

Edmar disse...

Eu não sou especialista no assunto...mas quem sabe algun dia...
Gostei bastante do seu texto, acredito que há muito sensacionalismo por de trás destes textos "gnósticos", mas tenho dúvidas pois há certas coisas que cristo disse , que a meu ver são contrárias as religiões atuais como o "catolicismo", "evangelismo cristão".
Há coisas que não entendo, a bíblia me parece as vezes fragmentada e não completa, mesmo que os espíritas e gnósticos estejam errados. Por exemplo a questão dos Reis magos , porque REIS MAGOS dariam presentes a Cristo se eles eram magos , e se o Cristianismo e o própio Judaísmo condenam ambos a magia ?!?!

Valeu e obrigado
edmarson@hotmail.com

Samuel Rezende disse...

Norma,
O Wilson deve estar se referindo ao livro de Daniel Dunglas Home (Luzes e sombras do espiritualismo). Nessa obra ele conta que estava conversando com o Conde Duranven, quando, inesperadamente, quando recebeu uma mensagem: era Allan Kardec, que confessava: “Arrependo-me de ter criado a doutrina espírita”. Tal fato teria ocorrido no mesmo dia em que Kardec morrera.
Deus te abençoe.

Samuel Rezende disse...

Ia me esquecendo... é mais fácil encontrar esse livro em algum sebo.
Abraços

Anônimo disse...

Norma,

Parabéns!!! Adorei o teu texto.

Que o Senhor te abençoe sempre!

Cely

Rogerio Lopes disse...

Olha, estou impressionado com o esclarecimento dessa materia, pois nos últimos dias grandes heresias tem sido espalhadas pelo mundo e nós como IGREJA do Deus vivo, não podemos nos calar diante desse assuntos de tamnha importância, bom seria que fosse colocada a disposição da midia para trazer um maior esclarecimento do assunto aos cristões leigos, que infelismente acreditam em tudo que lhe é apresentado sem saberem realmente a razão da precipua da informação apresentadada, que Deus em Cristo te abençõe.

Vicente Avelino disse...

Norma, gostaria de recomendar a todo cristão que busca a Deus de todo o coração e todo aquele que ainda não é convertido, mas que sente o Chamar de Deus, um texto do escritor cristão Charles Henry Mackintosh (Esudos sobre o Livro de Gênesis): A Plena Inspiração das Escrituras
"Isto oferece um aviso muito solene a todos os que estão em perigo de serem enredados pelo racionalismo profano. Nâo existe verdadeira segurança, salvo numa fé profunda na inspiração plenária e autoridade suprema de "TODA A ESCRITURA".
A alma que é dotada comm isto tem uma resposta vitoriosa para todo o impugnador, quer ele venha de Roma ou da Alemanha.
"Não há nada novo abaixo do sol". O mesmíssimo mal que está corrompendo as próprias fontes do pensamento religioso, através da parte mais bela do Continente Europeu, foi o mesmo que lançou o coração de Eva na ruína, no jardim do Éden. O primeiro passo no seu rumo descendente foi atender a pegunta: "É assim que Deus disse?" E então foi para diante, de cena em cena, até que, por fim, curvou-se pearante a serpente, e reconheceu-a como deus e a origem da verdade.
Sim, prezado leitor, a serpente desalojou deus, e a sua mentira suplantou a verdade divina.
Assim aconteceu com o homem caído: e assim acontece com a posteridade do home caído. A Palavra de Deus não tem lugar no coração do homem natural, mas a mentira da serpente tem. Examinai o coração do homem, e ver-se-á que existe nele um lugar para a mentira de Satanás, mas nehum absolutamente para a verdade de Deus. Daí a ênfase da Palavra a Nicodemos: "Necessário vos é nascer de novo" (Jo 3:7)

RENATO disse...

Graça e Paz da parte do nosso Senhor e salvador Jesus Cristo.
Conheci seu Blog através do site chamada, li seu artigo "Judas e a empulhação gnóstica" e fiquei muito feliz em saber que pessoas como você que têm recebido do Senhor o talento, a preparação e a chamada para a defesa da fé Cristã tenham a disponibilidade e acoragem de fazê-lo, com tanta propriedade e conhecimento de causa. Glorifico a Deus por tua vida e passarei a partir de hoje a te cobrir espiritualmente com orações, haja vista, não ter eu dúvidas que grandes são as investidas do malígno contra esta obra tão importante à fé cristã. Tenho também em meu coração a chamada do senhor para a defesa da fé, onde procurei me aprofundar em pesquisas sobre seitas e práticas ocultistas, de forma a combatê-las e acima de tudo esclarecer o povo de Deus a cerca da infiltração ocultista no nosso meio e as consequências maléficas que estas práticas causam à Igreja de Jesus Cristo, visando estas práticas acima de tudo tornar a Igreja inoperante e complascente.
Que Deus continue te abençoando e te guarde. um abraço!

Vicente Avelino disse...

Norma, fiquei muito feliz e grato por ver minha mensagem divulgada!
Quero te indicar um grupo de cristãos que fazem um trabalho belíssimo pela internet e principalmente pelo telefone. Durante mais de três anos as mensagens diárias desta equipe me esclarecem sobre diversos temas bíblicos e principalmente me faz conhecer o querer de Deus em nossas vidas! É A PALAVRA VIVA DE DEUS POR TELEFONE.
Peço a você Norma que avalie com interesse, e se aprovar, por favor,divulgue no seu Blog, tenho certeza que é uma forma de ajudarmos nossos irmãos.
o site: www.umbet.org.br
Mensagens por telefone: 3358-6238
(União Missionária Brasileira)
Aguardo seu comentário.
Abraços!
Vicente Avelino

Vicente Avelino disse...

Estou impressionado com o Alarde que a National Geographic tem feito sobre o suposto "Evangelho de Judas". A Enfase com que a National Geographic esta dando ao assunto, como se o texto gnóstico fosse uma comprovação histórica; e os evangelhos canônicos, uma manipulação dos autores evangelistas, desmerecendo e tentando descredibilizar os fatos narrados nas escrituras, me faz pensar qual é a intenção oculta por detrás dessas públicações e reportagens.
Partir da suposição que Judas não traiu Jesus, sem levar em consideração um estudo sério e profundo das escrituras do novo testamento como um todo, deixa claro a posição contrária da National Geographic pelo cristianismo.
Existem milhares ou milhões de cristãos no mundo, que como eu consideram a National Geographic uma instituição educacional e informátiva de credibilidade. Hoje, passo a dúvidar e a preocupar-me com suas públicações e reportagens. Neste caso específico, demonstram ter ideais anti-cristã.
Quero ressaltar que se a national Geographic tivesse de fato interessada em mostrar a verdade, teria feito um estudo sério e encontraria nos evangelhos de Paulo, Pedro e João, que os mesmos já alertavam sobre heresias difundidas naquela época.
Ler: 2 Pedro 2: 1 a 3
Se fossem levados em conta, todos os textos que falam sobre a vida de Jesus, esses tais Eruditos deveriam partir do príncipio que a grande maioria dos textos fala sobre a Divindade de Jesus (Mas, este assunto não interessa aos tais eruditos).
Lembremos sempre o que Pedro diz:
Se, pelo nome de Cristo, sois injuriados, bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da Glória e de Deus.
1 Pedro 4:14
CONTINUEM CONFIANDO NO CRISTO DESCRITO NOS EVANGELHOS.

Vicente Avelino