27 agosto 2005

Amenidades 2: Mel, vulgo Gatolino


Não poderia deixar de postar aqui essa linda surpresa: eu achei que tivesse perdido para sempre a oportunidade de registrar o meu gatico Mel Brooks ainda pequenininho, quando descobri que a Steh havia tirado uma foto dele, no dia em que foi resgatado das ruas de Curitiba. A foto é linda! O olhinho assustado é por conta não da festa enorme em torno dele - todos querendo pegar no colo essa fofura de gato-e-sapato, nunca vi mais mimado e derretido - , mas da algazarra que o cachorrão oficial da casa estava fazendo. Nós nos distraímos, o Mel acabou ganhando umas sacudidas a dente do Robin, foi salvo pelo Pedro (graças a Deus) e hoje vive pacificamente, deleitosamente, aqui em casa, com direito a uma ração diária de muitos carinhos, muitos "eu te amo" e muitos beijinhos na barriga. (Detalhe: Mel é por conta da Steh, já que no início achamos que ele era "ela", e Brooks foi batismo posterior da Inês - para justificar o Mel masculino e, segundo ela, porque fica mais engraçado que "Mel Gibson".)

8 comentários:

Isa disse...

Lindo, lindo, lindo!! Muito fofo!!
Um beijo, Norma.

Luís Afonso disse...

Olha Norma:
Não sou muito fã de gatos.
Ariscos, alienados da humanidade, são muito 'blaseé' para o meu gosto.
Mas este até que é bonitinho.
Dizem antigas lendas que o gato foi criado por Deus na Arca de Noé, quando a proliferação dos ratos começava a ameaçar o estoque de cereais.
Deus então fez nascer da boca de um Leão um gato (deve ter sido um casal, naturalmente). Estes pequenos leões acabaram com a ameaça ratífica em pouco tempo, devolvendo o equilíbrio ecológico à Arca.
Portanto gatos são caçadores. Este seria o seu significado último??
Bjs, Norma.

Norma disse...

Oi, Luis,
Olha, há gatos e gatos. O meu é um cachorro: adora gente, pula no colo pra ganhar carinho, mia o dia inteiro dialogando comigo, brinca de agarrar com as patas e morder de leve a perna e o pé, corre para a porta quando toca o interfone ou a campainha... Ou seja, de blasé não tem nada, mas seu lema é o mesmo do mundo canino: "O importante é participar." Além disso, é o gato mais manso do mundo e deixa fazer de tudo com ele, com a maior tranqüilidade - em suma, é o gato-cachorro que eu pedi a Deus! Ele mudaria seu conceito negativo sobre os gatos, pode ter certeza!

Eliot D. Chambers disse...

Oi Norma !

Antes de tudo, obrigado por me linkar! Se permite, postarei seu ótimo artigo "Conhecimento x Revelação" no meu blog, ok? Com os devidos créditos, of course...

E teus posts estão ótimos! Continue combatento o bom combate! Fica com Deus, irmazinha!

Oswaldo Viana Jr disse...

Na verdade, os gatos absorvem ou imitam a personalidade dos donos...

Um beijo, gatinha!

Paula disse...

Que bonito gatinho! Eu tenho um quase igual, sabias?

Jackitz disse...

que fofo! ele é bem fotogênico e se parece com o gato de botas, mas...mas para de tratá-lo como se fosse uma gatinha! mel já está dando ataques de boiolice explícita...kkkkk
bjs
Jackitz Vieira

Norma disse...

É, acho que ele é um gato gay... :-)