06 setembro 2005

A fanfarronice da Caros Amigos

Hoje, passando em frente a uma banca de jornal, vi a capa toda preta da revista Caros Amigos, com os dizeres:

"Corrupção: Somos todos desonestos?"

Praguejei em voz alta. Não costumo fazer isso, mas desta vez a fanfarronice foi demais. Com que autoridade, com que prepotência os autores da revista querem jogar de volta para o leitor brasileiro - decerto, sempre pronto a acatar todas as culpas - a pecha de "corruptos" para aliviar o bandinho governamental e pró-governamental pego em flagrante? Senti-me ultrajada, vilipendiada. Eles que vão purgar as suas culpas, que a mim elas nada dizem respeito.

Ah... Mas talvez eu não tenha entendido bem. Talvez o "nós" da revista - abençoada ambigüidade da língua portuguesa - não se refira, de modo algum, à totalidade de leitores umbigais, muito menos ao povo brasileiro, mas a eles próprios, o grupinho reduzido dos escrevinhadores. Ah, sim. Mas por que nos perguntam se eles mesmos são desonestos? Será que, à força de tanto fazer a coisa, de tantas justificativas às vezes até auto-impingidas, coitados, terão eles esquecido a natureza corrupta de seus atos e palavras?

Como cristã, diante da pergunta que não me compete responder, só me resta então recomendar o aviso do Apóstolo Paulo: "Que cada um examine a si mesmo."

9 comentários:

Claudio Tellez disse...

A ambigüidade é calculadamente utilizada para passar a idéia de pensamento único. É assim que funciona a ideologia hegemônica.

Abraços,
Claudio

Norma disse...

Pois é. Só falta ler de fato a reportagem para saber até onde eles vão com essa patacoada. Quem sabe eu leio, se tiver estômago para tal...

Beijão!

Gabriela disse...

Cara amiga,

Adorei o seu novo post! Na verdade, esses veículos precisam de uma boa revisora como você. Trata-se de uma afirmativa, o ponto de interrogação foi um ato falho. O "nós", com certeza, refere-se a classe dos "escrevinhadores" que deveriam ter a prioridade de informar, e não a de enformar o leitor...

Beijos,
Gabriela

Paula disse...

Pois é Norma

Que cada um se examine a si mesmo... nem todos somos corruptos, mas tudo isso que aparece na imprensa tem um objectivo...
Um beijinho em Cristo, do outro lado do oceano!

Oswaldo Viana Jr disse...

Num certo sentido, somos todos desonestos: "Não há nenhum justo, nenhum sequer..." Talvez, sem atinarem com isso - ou até a contragosto, sei lá -, os editores estejam expressando essa verdade. A leitura da matéria permitiria aprofundar ou rejeitar esta hipótese, e uma carta à redação poderia lembrá-los dessa verdade. Como disseram num post que li há pouco no L.A., a melhor (ou a única) maneira de combater o marxismo é pregar o Evangelho.

Norma disse...

Boa, Osw!

Oswaldo Viana Jr disse...

errata: foi a um comentário do Eliot aqui mesmo que eu me referi, e não ao blog do L.Afonso.

Oswaldo Viana Jr disse...

errata 2: ... combater não só o marxismo, mas as ideologias em geral.

Roney Belhassof disse...

Taí algo em que concordamos... Acredita que nunca abri a Caros Amigos? Pode até ser uma boa revista, com bons artigos, afinal nunca li nada dela!

Isso porque sempre achei suas capas e chamadas repletas de arrogância, aquele ar de filósofo de "eu perscruto tudo, sei tudo e tu és ignóbil", sabe?

Esta é somente mais uma capa infeliz.