04 junho 2009

Enquanto isso...

Há artistas que não se preocupam com grandes multidões: estão igualmente felizes se mostram sua arte a grupos pequenos ou a platéias a perder de vista. Ou, ainda, sentem-se mais felizes en petit comité, talvez por um temperamento de tendências introspectivas, intimistas.

Identifico-me com eles. Vi ao vivo John Pizzarelli em uma livraria no Leblon, tocando sua guitarra para as quarenta pessoas que se espremiam no chão do lugar. Era evidente sua alegria ao olhar para cada um dos rostos ali presentes, tão pertinho, cantando junto com ele. E vi no You Tube os dois rapazes do Kings of Convenience na praia de Ipanema (digite "Ipanema Beach"), tranquilos e satisfeitos sentados à sombra de um quiosque, dedilhando seus violões sem nenhuma pose de "artista importante", enquanto à volta as pessoas conversavam, cantavam ou estalavam os dedos no ritmo da música.

Há algo disso em mim. Não me preocupo com imagem, com pose alguma, quando dou aula ou quando me exponho escrevendo. Meus alunos se sentem muito à vontade comigo, tanto que eu não poderia jamais dar aulas para crianças: não saberia estabelecer os limites de que elas precisam.

Drummond parou de escrever durante alguns anos porque não tinha o que dizer. Schaeffer deixou o ministério por certo tempo para mergulhar em um profundo questionamento com Deus. Admiro-os por isso. Nenhuma das duas situações é meu caso - tenho o que dizer e não estou em crise de fé - , mas tenho reformulado comigo mesma algumas ênfases e buscado respostas de um modo quieto. Enquanto isso, o maior espaço entre as postagens tem se imposto naturalmente. Se o leitor ficar impaciente, é o momento de fazer como Cristiano Silva, ler os textos antigos. E, por que não, de ouvir John Pizzarelli e Kings of Convenience no You Tube.

Aos poucos retomo a regularidade. Não vos deixarei órfãos, prometo. :-)

7 comentários:

Jorge Oliveira disse...

Ufa!
:)

Gustavo Nagel disse...

Só pra dizer que eu também estava na apresentação do Pizzarelli de que fala a Norma. E foi mesmo ótima. Reformule-se logo e torne a ser assídua.

Danilo Fernandes disse...

Ola Norma !

Vi seu link no blog de um amigo e vim conhecer. Surpresa boa. Textos fantásticos e ainda por cima Reformada! Gostei muito. Vou segui-la. Aproveito para apresentar o meu blog o Genizah e recomendar uma visita. Por lá, somos mais esculhambados, mas a ideia é tentar, com humor e um pouco de dor levar teologia reformada e combater as heresias da igreja evangelica atual...

Tudo de bom!

Em Cristo,

Danilo

http://genizah-virtual.blogspot.com/

cincosolas disse...

Norma,

Respeitamos o espaçamento entre postagens. Mas sentimos sua falta. Seus textos são, além de tudo, belos.

Em Cristo,

Clóvis

Hagah disse...

Estarei sempre aqui, mesmo que invisível, em busca das suas palavras, das suas femininas palavras.

Marcelo Hagah
João Pessoa-PB

Janilton disse...

Norma,

Encontrei o seu blog pesquisando no google coisas relativas ao comentário de Caetano sobre os Linguistas.

Mas fuçando os outros tópicos percebi que temos muitas afinidades.

Te adicionei aos meu favoritos.

Até mais !

Cristiano Silva disse...

Engraçado, eu também estou nesta de reavaliar a vida e buscar outras ênfases. Pena que os motivos que me fizeram chegar a este ponto não são os melhores, e tem relação com meu recente, contínuo e crescente desapontamento com a igreja evangélica.

Abraços.