09 maio 2006

Lula e Morales, Garotinho e a greve de fome

Estou especialmente enrolada, esses dias, com questões da pós; peço ao leitor que perdoe essa ausência um tanto prolongada, que, espero, não se estenderá por muito tempo.

Enquanto não posso me dedicar ao blog com a freqüência devida, pontuo aqui e ali algumas considerações que me vêm à mente diante dos últimos acontecimentos.
Bolívia. Tudo o que eu teria a dizer sobre o assunto está aqui. Mas, para quem tem preguiça de ler o artigo ou acha que Olavo exagera, não custa acrescentar uma pergunta para reflexão: se Lula endossa o vil comportamento do cumpanhêro Evo Morales, o que podemos esperar de nosso presidente quando for sua vez de usar de tais "liberdades", seja em relação a outros países, seja com seu próprio povo? Afinal, quem justifica o erro do outro se aplicará em iguais ou maiores permissividades. O tratamento bonachão que um Presidente da República dispensa a quem atenta criminosamente contra os interesses nacionais diz muito sobre o que ele mesmo espera fazer - e apenas essa observação poderia despertar no leitor desinformado a suspeita de que as ações de ambos os governos estão, tal como no Foro de São Paulo, interligadas em nome de interesses supranacionais, junto às figuras nada idôneas de Fidel Castro e Hugo Chávez. Vê-se então que o potencial de imoralidade desse Estado petista e de suas coligações não conhece limites, assim como infinitas são suas capacidades de camuflar lingüisticamente o mal (quebra de contrato com danos incalculáveis para o Brasil) em bem ("soberania") para escapar à lei humana. Quem é cristão, no entanto, sabe que das leis de Deus não se escapa, a menos que haja arrependimento e mudança.
Garotinho. A mídia é quase sempre impiedosa com ele e por muitas vezes cheguei a pensar que, como resultado dessa insistência midiática macabra, tornou-se hoje a figura política mais odiada no Rio de Janeiro, objeto de mais desdém que Lulas, Delúbios e Dirceus juntos depois do escândalo do mensalão. Para reverter o quadro, era preciso mesmo uma ação firme. Mas tudo indica que a greve de fome pode ser a bola-fora mais desastrosa de sua carreira, uma derradeira pá de cal no enterro de suas pretensões à presidência. O povo não o enuncia explicitamente, mas por trás da gozação unânime encontra-se com certeza a seguinte e sábia apreciação: mártires voluntários da greve de fome costumam se dedicar a uma causa que ultrapassa seus interesses pessoais; por isso merecem o título de "mártires" e uma admiração respeitosa. Nesse sentido, a greve de fome em causa própria preconizada por Garotinho só poderia mesmo ser ridicularizada sob os comentários gerais de que se trata de uma "dieta radical" ou um "modo infantil de chamar a atenção". Com tal procedimento impensado, Garotinho não podia ter arrumado um jeito mais eficaz de confirmar sua já tão esfrangalhada imagem pública.

17 comentários:

Wilson Bento disse...

Oi Norma
Nem quero imaginar o que pode acontecer se o Lula for reeleito, sera provavelmente a instalacao do caos no Brasil, o que seria o segundo passo do processo de tornar um pais livre em um pais comunista.
Queria so fazer uma observacao, quando voce falou que com arrependimento e mudanca se pode escapar da lei de Deus, eu acredito que justamente acontece o contrario, quando nos arrependemos e mudamos ai sim eh que nos submetemos as Suas leis com voluntariedade e alegria, podemos escapar, sim, do castigo e da punicao, e desses dois essa malta nao escapara, salvo pelo arrependimento e pela mudanca....

Abracos
(estou feliz que voce esteja tao ocupada, pois esta realizando seus projetos, mas fico sempre ansioso por um novo artigo.)

Reginaldo Almeida disse...

Norma,

Realmente senti a sua falta! Acho que voce esta muito condescendente com o Garotinho. Penso que depois do Edir Macedo, o Garotinho eh um dos maiores desservicos aa causa protestante, seja la de que denominacao sejamos. Ele eh a razao porque aas vezes temos que nos disculpar por ele pertencer a mesma religiao que nos.

Augustus Nicodemus disse...

Norma,

Eu tinha pensado em escrever alguma coisa no Tempora-Mores sobre a greve de fome do Garotinho, mas me achei sem ter certeza do que dizer e para onde ir. Mas, posso concordar e apoiar suas palavras. Parabéns, mais uma vez.

Um abraço.

Luciana Pereira disse...

Eu queria mesmo saber a opinião de alguém que viva no Rio a respeito deste jejum prolongado...

Moro no Paraná, e por aqui só se ouve falar no Garotinho no Jornal Nacional (uma ou outra nota em jornais locais), e ainda para ridicularizar a posição dele. O que aliás, como você bem disse, era mais que esperado.

O que eu não sabia era que ele é odiado como figura pública por aí... Qual é a posição dos cristãos cariocas a respeito de tudo isso? Ele é considerado um cristão sério por vocês, que têm mais acesso às notícias sobre ele?

Da história da perseguição com ele eu não duvido. Mas o lado do caráter dele, da integridade, eu desconheço. Sabe onde posso obter informações não tendenciosas?

Obrigada.

Mauro Meister disse...

Norma,

Eu não me expressaria melhor... concordo com os dois pontos de vista e penso que precisamos, ainda mais, denunciar a escancarada falta de ética de nossos políticos que, me parece, quanto mais a esquerda, mais longe de qualquer temor se colocam. O que a maioria não pode ver é que valores éticos verdadeiros são fundamentados no principio do temor e da verdadeira liberdade em Cristo. Longe disso, nossa esperança de ver o fundo do poço é bem pequena.

Quando a Garotinho, além do suicidio político de uma greve de fome em causa própria, não há quem possa orientá-lo que quebrar o sexto mandamento não agrada a Deus? Há uma diferença entre o 'jejum' (ouvi dizer que a coisa agora está andando para este lado) e o suicídio (o resultado esperado de uma greve de fome). Que Deus tenha misericórdia.

abs
Mauro

Mauro Meister disse...

continuando...

Muito bom o texto do Olavo Carvalho. Vale a leitura!!!
abs

Anônimo disse...

Na reportagem do link, fiquei desconfiado. Parece que o autor tem uma boa quantia de acoes de Petrobras. Ouvi falar de fontes seguras que o Brasil é o USA da america latina. Se é assim, eu olho a expropriação boliviana com olhos cautelosos. Quanto a Petrobras explora e quanto paga por isto?
Acho que se desse lucro para a Bolivia, mas digo lucro mesmo, o presidente não agiria assim. Então, bem feito!
Eu gostaria que o Brasil medisse o lucro real que algumas multi dão aqui e talvez, nào fizesse o mesmo, mas colocasse os caras na parede tipo ou dá ou desce.(inclusive os bancos).A petrobras é tão minha quanto o IPVA do carro. No fim das contas dizer que nós tomamos preju é nada, porque se tivessemos tendo muito lucro eu pagaria o mesmo preço pela gasolina e ficaria aqui em baixo, onde estou, levando as porradas da carga tributaria sem poder fazer nada.Quem tomou preju foram os acionistas porque os impostos que a petrobras gera não chegam a favorecer em nada o monte de miseráveis que moram neste pais em condiçoes precárias.
é isto. Sou leigo mas não sou trouxa.

rudibike@gmail.com

Norma disse...

Quem tem ações da Petrobrás? O Olavo? Hahahahahahahahahaha!

Permita-me rir de novo: hahahahahahahahaha!

Sou amiga da família e posso garantir que Olavo não tem ações de coisa nenhuma, e freqüentemente sacrificou sua vida financeira em prol da verdade. Filho, acorda: as classes dominantes no Brasil são os artistas e os políticos! Justamente aqueles que mais enchem a boca para demonizar a "classe dominante". Eles são absolutamente cegos para sua própria realidade! Já o jornalista só vira "classe dominante" se trabalhar para a esquerda.

Essa e outras acusações igualmente risíveis - como a de que Olavo seria beneficiado pela CIA ou pelo Mossad - são o que são: falsas acusações, para desacreditá-lo. No entanto, eu o conheço e sei que é absolutamente livre para dizer o que pensa, sem prestar serviços ou contas a ninguém. Ao contrário da nossa mídia brasileira, sempre comprometida com um ou outro político, uma ou outra ideologia...

Fábio Vanzo disse...

Apesar de termos opiniões políticas extremamente divergentes, achei que você mandou muito bem no comentário sobre o Garotinho: ser mártir em causa própria, foi uma ótima observação. Quanto à treta boliviana, ainda estou pensando no assunto, não formei opinião. Mas houve acertos e vacilos das duas partes. Abraços de um ateu petista!

Fábio Vanzo disse...

Esqueci de dizer, cara revisora: sua escrita flui à moda de outro antagonista de talento, Gustavo Corção.

Simone e Orebe Quaresma disse...

Querida Norma,

Bom ler aqui exatamente o que pensamos! ABSURDO!!! O pobre do presidente da Petrobrás diz algo, e lá vai o Lula e desdiz tudo em seguida...lamentável...
Quanto ao Garotinho, deu pra dar boas risadas com seu texto e desestressar! Você tem sempre uma mira certeira!! Adoramos! Um abração!

Simone e Orebe

nukebass disse...

Post curto mas com muito "pano pra manga". A questão boliviana é mais um desastre esquerdista... sempre esse pessoal de esquerda fazendo as mesmas sandices que o pessoal da direita. Sinceramente, esse doidivanas boliviano ainda vai dar o que falar... com certeza vai ser pior ou no mesmo naipe do Chavez. Na direita temos Bush e seus súditos... na esquerda temos Lula, Chavez, Morales, Fidel, e mais toda uma corja leais aos mesmos interesses... pra onde correr? Só pra Cima mesmo...

Eu sou completamente favorável à nacionalização de recursos tão importantes como hidrocarbonetos (deram um nome chique agora pra petróleo). Mas agir de forma truculenta como esse índio fez já é uma afronta a um país vizinho. Outra coisa também é o fato do Brasil ter investido tanto na Petrobrás e não sermos ressarcidos por isso. Esse investimento é feito com NOSSO imposto, com NOSSO dinheiro! O que Morales fez é ROUBO! Concordo que ele nacionalize o petróleo, mas desde que pague TUDO o que foi investido por nós! Colocar tropas dentro de uma empresa nossa em solo boliviano é digno de uma reação a altura. Qualquer presidente que tenha interesse em defender a pátria tomaria medidas enérgicas em resposta a um desafio desses. Mas parece que além de corrupto, esse governo é de "frouxos". Pra que investimos tanto em Forças Armadas nos últimos anos? Se não houver uma reação ENÉRGICA agora, lá na frente vamos colher o fruto dessa atitude "moderada" e "cautelosa". São tempos de tensão mundial, tempos de guerra... se fizermos pouco caso, em breve perderemos TOTALMENTE o respeito na América Latina e seremos motivo de chacota desses chacais sul-americanos. O Brasil DEVE impor RESPEITO seja lá como for (sim, falo de medidas militares... por que não???). Já basta de humilhação...

Quanto ao Garotinho... sem comentários... não culpo a atual cruzada ati-cristã que estamos vivendo... não posso culpar diante de tantos ditos "cristãos" que temos hoje na mídia. Com o picadeiro de certas igrejas que vemos na TV, com políticos cristãos fazendo esse tipo de "charminho" pra todo mundo ver... assim, realmente, não culpo as pessoas que perderam a credibilidade no cristianismo evangélico. A grande maioria dos meus amigos são ateus "fervorosos", não tenho mais nenhum argumento para rebater o que eles falam sobre a igreja hoje... só posso dizer a eles que o que Cristo pregou nada tem a ver com o que esses "representantes" falam e agem na mídia...

otavio disse...

OI Norma...
Mandei um e-mail para ti falando um pouco sobre meu projeto de doutorado e sobre, um pouco, minhas questões existênciais.
Bem, se não leu, espero poder entrar em contato com você e trocar algumas idéias, ok?
Abraço

Anônimo disse...

site:
www.cidadaospelavida.org.br

aborto e profundas questões relacionadas a ele

Norma disse...

Queridos amigos Augustus, Mauro, Wilson, Regi, Otavio, Nukebass: obrigada pelas palavras pertinentes!

Fábio, agradeço-lhe por ter expressado sua discordância (embora não com relação ao post) de modo gentil. Nos dias que correm, eu me sinto uma verdadeira privilegiada se recebo palavras amáveis de pessoas com uma visão de mundo tão diferente, e até oposta à minha. É, os tempos são bicudos!

Luciana, procure algo sobre Garotinho no www.midiasemmascara. com.br. É um dos poucos difusores de informação em que confio.

Solano Portela disse...

Cara Norma:
Concordo totalmente com sua avaliação da greve de fome do Garotinho. Foi uma infeliz idéia.
Abs e continue com suas belas análises,
Solano

Anônimo disse...

Foi realmente infeliz, mas não posso deixar de ver que ele que se diz crente, está meio perdido.