06 agosto 2006

Fidel e Cristo, nada a ver

Saiu uma matéria excelente no Mídia sem Máscara sobre o crescimento das igrejas em Cuba apesar das limitações impostas pelo coma andante Fidel Castro. Há vários aspectos a destacar no texto, mas fico com um deles, que me chamou a atenção quando li o seguinte trecho:

Missionários americanos que trabalham em Cuba bem como pastores cubanos relataram para a revista Charisma recentemente que o reavivamento cristão tem atingido até mesmo a família de Fidel. (...) Os relatos também revelam que grande número de autoridades do governo cubano está se convertendo e deixando seus empregos no governo comunista.

Não posso evitar a pergunta: por que o cristão cubano sabe que seguir a Cristo e ser comunista são excludentes, enquanto tantos cristãos brasileiros não só se dizem comunistas, mas expressam abertamente sua admiração por Fidel? Simples: porque lá, em Cuba, o comunismo é vivido e mostrado sem os falsos adornos de um falso cristianismo. Afinal, eles já chegaram à revolução - modalidade truculenta, não gramscista. Nós estamos imersos no caldo grosso do gramscismo, do marxismo cultural, em que todo híbrido posa de criatura possível, apesar de horrenda aberração. Creia em Cristo e no comunismo, e sua fé não passará disso: um híbrido natimorto, um ser impossível, gerador da tremenda violência para o espírito que consiste em afirmar e negar a transcendência ao mesmo tempo.

3 comentários:

wilson bento disse...

Eu já tinha lido...mas resolvi voltar e comentar.
Norma, será que esse será o caminho que Deus escolheu para filtrar a igreja brasileira?
Me lembro que quando era criança alguns adultos diziam que o melhor remédio para a igreja seria o comunismo conquistar o Brasil...pois então será que aquelas orações foram respondidas??
bye
Wilson

Marcelo Hagah disse...

Deus me livre se o comunismo conquistar o Brasil. Acredito que a purificação ocorrerá no último dia.
LI a reportagem no MSM (todo dia leio o site) e fiquei muito feliz. Até que enfim uma boa notícia. Mas quando lei Missão Portas Abertas [www.portasabertas.org.br], vejo sangue, muito sangue dos nossos irmãos.

Marcelo Hagah
João Pessoa-PB

Hereticus disse...

Frei Betto e Raul Suarez:
"Somos irmaos em Cristo e em Castro".
Frei Betto sabemos quem e', mas este Raul Suarez quem e'? me perguntei. Uma visita ao Google nos revela: e' um pastor batista, antigo presidente do Conselho Cubano das Igrejas (CCI). Este CCI deu ao ditador kaSStro uma placa reconhecendo "seu trabalho pela unidade do povo",por ocasiao dos 65 anos do CCI. Suarez tb e' membro do "parlamento" cubano. Mais kaSStrista impossivel.
O rato barbudo fedorento quer dois padres ao lado da sua cama de hospital.Chamou Frei Betto e Leonardo Boff. Mas Frei Betto nao e' um padre, e' so' um frei, e Leonardo Boff e' um ex-frei que disse nao poder viajar para Cuba por estar doente. Ao voltar de Havana, Frei Betto negou ter visto kaSStro, mas devera' voltar logo para la',dizem os noticiarios.
"Que Deus ajude Hugo Chavez e seus amigos", escreveu kaSStro de seu proprio punho. Agora os comunistas pedem ajuda a Deus!!! O Fuehrer Venezuelano agradece... A tregua entre o regime cubano e as alas progressistas-modernistas do catolicismo e do protestantismo e' absoluta e total. Com Bento XVI desmontando freneticamente a monarquia catolica (Luis XVI seria um nome mais apropriado) e Bertone no comando do Vaticano a partir de setembro, nenhuma oposicao eficaz vai sobrar. Pergunto ao leitor: porque Ratzinger acaba de renunciar ao titulo de "Patriarca do Ocidente"? O Ocidente ja' era, e ele quer abandonar o barco?