14 abril 2014

A diferença

Em notícia no Yahoo, um grupo de amigos resolveu tirar uma foto no cenário mais inadequado possível: uma rodovia interditada por causa de um suicida prestes a se jogar. Enquanto ele se dependura desalentadoramente no guarda-corpo, a imagem exibe em primeiro plano os sorrisos e os gestos da alegria despretensiosa dos passeios turísticos. (Outras fotos aqui.)

Há alguns anos, presenciei uma ameaça de suicídio no centro do Rio de Janeiro. Um homem havia subido até o telhado de um prédio e tomava coragem para pular. Na aglomeração que se formou na calçada, o contraste era grande entre alguns que riam e gritavam "pula!", enquanto outros (aos quais me juntei) oravam intensamente pelo rapaz. Ficamos muito felizes quando enfim ele desistiu de pular e foi resgatado por bombeiros.

Essa é a diferença que Cristo faz no coração da gente. A maldade da indiferença e da troça é substituída por um amor que só Deus explica por pessoas que sequer conhecemos.


Um comentário:

Débora Oliveira disse...

Muito triste isso! Ainda bem que Cristo é a única esperança e pode mudar o quadro do nosso coração.