25 julho 2013

Recheando a teologia

Um amigo querido que tem a vocação, como a minha e do André, de relacionar cristianismo e cultura - visite o blog recém-aberto dele, que promete! - escreveu para Andrew Basden, professor cristão, sobre tecnologia. Basden respondeu com algo poderosamente motivador: que Deus está movendo seus filhos de um jeito novo, hoje, para quebrar a divisão entre o sagrado e o secular. Creio nisso! E hoje, dia do escritor, trago até vocês uma reflexão que faço a partir dessas palavras e do que entendo ser uma vocação imprescindível em qualquer época, mas sobretudo nos dias de hoje.

A correlação entre cristianismo e cultura é algo que está engatinhando entre nós. Nossa teologia, mesmo que correta, em grande parte ainda se relaciona mal com a realidade, com o que existe; ainda contempla demais o próprio umbigo. Precisamos com urgência nos lançar seriamente à dupla tarefa que consiste em, sempre sob a luz do Evangelho, enxergar o mal e o erro como realmente são, descrevendo suas variedades e profundidades (psicológica, sociológica, política, cognitiva, tecnológica, existencial), para assim enxergar e descrever aspectos verdadeiros da redenção, por contraste. Isso é primordial para fugirmos das expressões da fé que, mesmo sendo bíblicas, se repetidas muitas vezes sem o "recheio" da vida real, acabam se tornando palavras vazias: Jesus salva do quê? Não é de um pecado conceitual, abstrato, mas bem real, com efeitos reais, destrutivos e dolorosos! E em quê especificamente nos redime? Para algo que podemos começar a provar, saborear, ainda aqui neste mundo! Isso significa que a mente de Cristo de fato orienta a aplicação da teologia no reconhecimento e na solução do mal, em todas as áreas do saber.

Schaeffer chama muito a atenção da gente para isso: a falta de realidade na pregação e no ensino da Palavra, gerando igrejas cheias de crentes que vivem e pensam como zumbis. Boa parte da angústia que podemos sentir quando vemos o quanto estamos longe de uma cosmovisão genuinamente cristã em ação, nas nossas igrejas e nos meios seculares, talvez esteja relacionada com o fato de sentirmos que estamos diante de um caminho quase fechado no mato. Ainda bem que é quase: há décadas Deus tem impulsionado cristãos de gerações seguidas nessa vocação de rechear a teologia e fazê-la colocar os pés no chão; Abraham Kuyper, Herman Dooyeweerd, Cornelius Van Til, Francis Schaeffer, só para citar alguns. Aqui no Brasil, também não estamos órfãos: Wadislau Gomes, Davi Charles Gomes e Fabiano Almeida têm feito um trabalho excelente nesse sentido. Ainda há muito o que fazer. Se você me entende e sente que essa também é sua vocação, mãos à obra! Estamos juntos nisso!

6 comentários:

Fernando Pasquini disse...

Mãos à obra, Norma, amiga querida! :)

A obra é dEle. Ele opera em nós o querer e o efetuar. Por isso, orar e trabalhar! Unidos, como igreja, sempre!

Adaptando um pouco o que ouvi do professor: explorar, entender e praticar a intenção original de Deus para a tecnologia e todas as outras áreas de nossa cultura. Só assim poderemos avaliar as suas manifestações no mundo, e tomar a frente (ao invés de simplesmente “seguir a onda”, como é o que infelizmente acontece) ao propor uma nova cultura redimida, que engrandeça a Cristo e glorifique a Deus.

Norma disse...

Fernando, eu fico doidinha quando penso no tanto de discussões e reflexões que os cristãos podem empreender na área da tecnologia, no tanto de "sal" que podem jogar nessa cultura que aposta tanta energia e tanta "fé" em uma redenção por meio dos aprimoramentos tecnológicos. Quanta coisa poderia ser bem melhor direcionada! Continue firme, amigo, pois Deus vai ampliar suas percepções e abençoar muita gente com seu trabalho. Abração!

Marco Carvalho disse...

Obrigado Norma por divulgar mais um blog comprometido com a cosmovisão cristã. A propósito, gostaria de compreender melhor a questão do casamento gay à luz da teologia e suas implicações jurídicas e filosóficas. Assisti um vídeo do Yago martins e fiquei curioso em saber mais sobre este tema tão atual.

Pr. Marco www.cafeegraca.blogspot.com

Norma disse...

Oi, Marco!

Obrigada pelas palavras amáveis! Sim, estou pesquisando o tema para escrever de modo informado. Pode deixar que esse tema está na minha lista!

Abraços!

Wanderley Santana disse...

Olá Norma

Após a leitura de livros como "Verdade Absoluta", e de "E agora, como viveremos?" de Nancy Pearcey, minha "cosmovisão cristã" esta sendo profundamente transformada. Seu blog também esta me ajudando muito. Obrigado!

Norma disse...

Obrigada, Wanderley! É muito importante receber esse feedback dos leitores! ;-) Abraço!