02 maio 2012

O terceiro gato

Mais de uma vez ensaiei um texto contando a história de meu terceiro gato, o Chocolate. Não sei por que motivo, nunca consegui terminá-lo. Ontem, depois de um segundo período de doença mais devastador que o primeiro, nós o perdemos. André escreveu sobre ele aqui - um texto que é uma verdadeira ação de graças por nosso gatinho. Há os que falam para aliviar e há os que se recolhem. Eu me recolhi, mas, além de mostrar o texto do André, decidi publicar uma foto recente (janeiro deste ano) para registrar no blog um pouco da doçura desse bichinho tão querido.


4 comentários:

Casal 20 disse...

Norma, neste ano, havia um gatinho igualzinho ao seu em nossa igreja. Toda vez que chegávamos à igreja, ele estava lá nos esperando e miava, miava sem parar. Mas eu não cedia. E a cada domingo, abria a porta da igreja e ele estava com um machucado novo: a orelha dialcerada, depois a cabeça cortada, até que, enfim, uma pata quebrada. Aí, eu não aguentei. Peguei e levei para casa. Agora, ele está aqui e é o maior chamego comigo. Não pode me ver que já se joga no chão pedindo carinho. Colocamos o nome dele de "Inho", porque toda vez que víamos ele na igreja machucado, a família falava quase juntos: "Coitadinho"! Ficou Inho de coitadinho. E ele é bem parecido com o da foto (e é macho). E é brigão demais, por isso vive machucado. Mas agora está mais calminho, tem uma gata que toda noite vem aqui em casa visitá-lo e ficam só no rala-e-rola rsrsrs

Abraços sempre afetuosos.

Fábio.

Norma disse...

Fábio, para seu gatinho viver mais e com mais qualidade de vida, você precisa não deixar ele sair de casa nem ter contato com gatos que ficam na rua. Há uma série de doenças graves que ele pode pegar - leucemia felina, aids felina etc. Além disso, gatos dóceis apanham na rua e muitos morrem atropelados. Coloque telas na sua casa e não deixe a casa "aberta", nem para ele sair, nem para visitas de outros gatos. Além disso, melhor ainda, que tal adotar também a outra gatinha para que seu gato não viva sozinho? Mas você precisa castrar os dois, e logo. Se não, a gata vai ter filhotes que ficarão na rua, abandonados, e provavelmente você não vai conseguir doar todos.

Pata saber mais sobre isso tudo, pesquise na net sobre "posse responsável". :-) Eu também não sabia, mas aprendi aos poucos. Os felinos merecem todo o nosso cuidado e amor, e a experiência de outros cuidadores tem mostrado o quanto essas dicas são fundamentais. ;-) Abração!

Casal 20 disse...

Valeu, Norma! Realmente, eu nunca tive gatos. É tudo novo para mim. Por isso vale muito a dica.

Abraços sempre afetuosos.

Fábio.

António Jesus Batalha disse...

Suas mensagens são muito boas e vir a seu blog é uma benção.Dou-lhe os parabéns e continue nessa sua força trazendo a cada dia essas mensagens gratificantes de edificação, consolação e exortação. É este o alvo da nossa vida, incentivar a continuar a nossa caminhada pelas veredas da luz, com alegria falando das maravilhas do nosso Salvador. Que sua vida brilhe mais e mais a cada dia. Se desejar fazer parte de meus amigos virtuais é só clikar. Faça-o de forma a que possa seguir também seu blog. As minhas cordiais saúdações em Cristo Jesus.